Renan diz que rebaixamento da Petrobras não ajuda a manter confiança

Para o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), o importante é que as medidas para saneamento da empresa, na avaliação dele, já foram tomadas

Comentar
Compartilhar
25 FEV 201516h51

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nesta quarta-feira, 25, que a decisão da agência de risco internacional Moody's de retirar o grau de investimento da Petrobras preocupa porque não ajuda a manter a confiança. Segundo ele, restaurar a confiança é fundamental para que o País saia da crise econômica.

"Acho que tudo, absolutamente tudo que não ajuda a restaurar a confiança no investimento, na geração de empregos, na retomada do crescimento da economia, preocupa e, dentre essas preocupações, está o rebaixamento da nota da Petrobras", afirmou Renan, após reunião com líderes partidários da Casa.

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), avaliou que, diante do "cerco" que a estatal está sofrendo, com ações especulativas do mercado, os interesses no pré-sal e dos "fatos concretos" das denúncias de corrupção, era algo "esperado". Para o petista, o importante é que as medidas para saneamento da empresa, na avaliação dele, já foram tomadas: a nova diretoria está empenhada em garantir o balanço auditado para o mais brevemente possível, já foi realizada uma revisão da sua política de investimentos e houve ainda a implantação de uma política de governança.

"Então, eu acredito que é apenas uma questão de tempo para que a Petrobras recupere o seu nível de investimento", considerou o petista. O líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima (PB), também considerou que a decisão da agência de risco era algo que era esperado, embora tenha lamentado profundamente.

"Quem semeia vento, colhe tempestade. E o governo, com uma gestão desastrosa que fez a frente da Petrobras, semeou o vento e está colhendo a tempestade com o rebaixamento da nota da Petrobras", criticou o tucano.

Renan Calheiros disse que o rebaixamento da Petrobras não ajuda a manter confiança (Foto: Divulgação)