Redução de pressão e bônus equivalem a rodízio, diz Alckmin

O governador disse ainda que a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) está preparada para enfrentar esse cenário, com falta de chuva

Comentar
Compartilhar
10 FEV 201516h58

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse nesta terça-feira, 10, que as medidas como a redução da pressão de água e o bônus para quem diminuir o consumo representam uma economia equivalente a um rodízio de abastecimento de dois dias com água e dois sem. "Nós estamos conseguindo fazer economia, sem o rodízio", afirmou.

Alckmin disse ainda que a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) está preparada para enfrentar esse cenário, com falta de chuva. "O governo não quer receber um centavo de multa, mas, sim, que a população colabore". O rodízio voltou a repetir, "é uma questão técnica". "Não estamos descartando, só vamos aplicá-lo se for necessário."