PSD define até a próxima semana coligação em SP

Presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, voltou a afastar os rumores de que o PSD poderia se coligar nacionalmente com o PSDB

Comentar
Compartilhar
04 JUN 201414h18

O ex-prefeito de São Paulo e presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, afirmou nesta quarta-feira que o partido definirá até o final da próxima semana se apoiará o PSDB ou o PMDB no Estado nas eleições de outubro, ou se manterá a candidatura própria. "Semana que vem esperamos ter essa aliança amadurecida. É evidente que não há unanimidade", disse Kassab, que ratificou sua posição pessoal pela candidatura própria.

O ex-prefeito voltou a afastar os rumores de que o PSD poderia se coligar nacionalmente com o PSDB e indicar o nome a vice do senador Aécio Neves (PSDB) e reafirmou o apoio do partido à reeleição da presidente Dilma Rousseff. "Qualquer acordo com o PSDB e com o Aécio está afastado por conta do compromisso de apoiar a reeleição da presidente", disse. "Dilma é a minha candidata".

Kassab defendeu ainda a verticalização nas coligações eleitorais em eleições federais e estaduais. Mas o presidente nacional do PSD admitiu que seu partido caminha para fechar acordos divergentes em outubro, com o apoio ao PT nacionalmente e a possível coligação com PSDB ou PMDB em São Paulo. "Não havendo verticalização nas alianças, não tem sentido o PSD fazê-la, porque nenhum partido faz", concluiu Kassab, que participou do seminário Agenda Ribeirão, em Ribeirão Preto (SP).