Propaganda eleitoral é questionada em Santos

Denunciante questiona na Justiça Eleitoral possível abuso do poder econômico. O munícipe anexou cópias de publicações pagas pelo vereador em jornais impressos ao processo

Comentar
Compartilhar
02 JUN 201410h30

Propaganda eleitoral antecipada e abuso do poder econômico. A suspeita dessas duas irregularidades, que teriam sido cometidas pelo presidente da Câmara de Santos, Sadao Nakai (PSDB), como pré-candidato a deputado estadual, levou o munícipe Adilson de Jesus dos Santos a protocolar um pedido de averiguação na 118ª Zona Eleitoral de Santos.

Segundo o denunciante, as publicações feitas por Sadao têm como objetivo “interferir na vontade dos eleitores, por meio de propaganda política subliminar”. O munícipe anexou cópias de publicações pagas pelo vereador em jornais impressos, como um em que ele parabeniza Bertioga pelo aniversário. Na propaganda, há o slogan “Sadao, Baixada Santista forte, vida melhor”.

“Evidente que a forma pública posta, custosa, com fim diverso ao pretendido, é desnecessária, e poderia ter sido atendida por outros meios, caso efetivamente fosse real a intenção de congratular-se o vereador com o município”, cita o autor da denúncia.

Adilson Santos conclui que Sadao “usa um poder econômico que desborda da estrita obediência à legislação eleitoral, lícita e moralmente admissível”. Segundo ele, isso torna esse tipo de propaganda “um abuso do poder econômico moralmente econômico”. Na avaliação do denunciante, publicações do gênero interferem e desequilibram na escolha democrática dos candidatos na próxima eleição, em outubro.

 Sadao Nakai presidirá a Câmara de Santos até dezembro deste ano (Foto: Matheus Tagé/DL)

Procurado pelo Diário do Litoral, o vereador Sadao Nakai afirmou que não foi notificado oficialmente sobre qualquer pedido de averiguação. Em nota enviada à Reportagem, ele destaca que “somente após ter ciência do teor será possível a manifestação”.

Padilha também é alvo

Em nível estadual, a Procuradoria Regional Eleitoral (PRE-SP) entrou com uma representação eleitoral contra o pré-candidato ao governo de São Paulo Alexandre Padilha por propaganda eleitoral antecipada.