Polícia Federal investigará origem de boatos sobre confisco da poupança

O Ministério da Justiça informou que José Eduardo Cardozo pediu a "imediata e rigorosa" apuração da origem dos boatos

Comentar
Compartilhar
13 FEV 201520h15

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, determinou à Polícia Federal a investigação de mensagens que têm circulado nas redes sociais nos últimos dias sobre um suposto confisco dos depósitos da caderneta de poupança e de aplicações financeiras. Em nota, o Ministério informou que Cardoso pediu a "imediata e rigorosa" apuração da origem dos boatos.

Mais cedo, o Ministério da Fazenda emitiu nota oficial negando a intenção de confiscar qualquer aplicação financeira. Segundo a assessoria da pasta, a detecção de um volume considerável de mensagens sobre o assunto em redes sociais, principalmente no aplicativo Whatsapp, levou a Fazenda a emitir o alerta.

“Tais informações são totalmente desprovidas de fundamento, não se conformando com a política econômica de transparência e a valorização do aumento da taxa de poupança de nossa sociedade, promovida pelo governo, através do Ministério da Fazenda”, diz o comunicado.

José Eduardo Cardozo pediu a 'imediata e rigorosa' apuração da origem dos boatos (Foto: Agência Brasil)

Colunas

Contraponto