Polícia envia perguntas para Temer, que tem 24 horas para responder

O horário de devolução das perguntas será perto do início da retomada do julgamento do Tribunal Superior Eleitoral

Comentar
Compartilhar
05 JUN 2017Por Folhapress18h30
Defesa de Michel Temer tem 24 horas para responderDefesa de Michel Temer tem 24 horas para responderFoto: Agência Brasil

A Polícia Federal entregou ao advogado do Michel Temer um questionário sobre o inquérito em andamento no STF (Supremo Tribunal Federal).

O presidente tem 24 horas para responder e tem o direito de ficar em silêncio – contando a partir das 16h30 desta segunda (05).

O horário de devolução das perguntas será perto do início da retomada do julgamento do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Os ministros vão decidir a partir desta terça (6), 19h, se vão cassar a chapa presidencial de 2014, formada por Dilma Rousseff-Michel Temer, o que pode levar ao afastamento do presidente.

De acordo com investigadores, a maioria das perguntas são referentes ao áudio gravado secretamente pelo empresário Joesley Batista, dono da JBS, em 7 de março.

Temer é investigado por suspeita de corrupção passiva, organização criminosa e obstrução de Justiça.

Em seu inquérito também está o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), preso no último sábado por determinação do ministro Edson Fachin.

Constrangimento

A defesa de Temer acredita que o envio das perguntas um dia antes do início do julgamento do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) tem o objetivo de "constranger" e "influenciar" a corte a condenar o presidente.

À Folha o advogado de Temer no TSE, Gustavo Guedes, disse no domingo (4) que era "legítimo" que a mesma agilidade em pedir que o presidente fosse ouvido fosse aplicada no envio das perguntas. "Querem enviar na segunda, para dar as 24 h na terça, às 19h, quando começa o julgamento?", questionou o advogado.