Petistas apresentam reclamação disciplinar contra Deltan Dallagnol

A reclamação baseia-se em declarações do procurador em sua conta no Twitter

Comentar
Compartilhar
04 ABR 2018Por Folhapress16h45
Para os petistas, as declarações de Dallagnol "infringem dispositivos do Código de Ética e de Conduta do Ministério Público da União"Foto: Divulgação/Fotos Públicas

O líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS), e o deputado Wadih Damous (PT-RJ) apresentaram na Corregedoria do Conselho Nacional do Ministério Público uma reclamação disciplinar contra o procurador Deltan Dallagnol, da Lava Jato em Curitiba.

O documento foi protocolado na terça-feira (3), mas o partido só divulgou a informação nesta quarta-feira (4).

A reclamação baseia-se em declarações do procurador em sua conta no Twitter.

No domingo (1º), Dallagnol publicou o artigo "A decisão no caso Lula e a impunidade sistêmica" e depois tuitou: "Não se trata de Lula. A decisão do STF na quarta é s/ país q queremos ter: 'corremos o risco de ter uma Justiça criminal de faz de conta para poderosos, que passará a mensagem de que o crime, sim, compensa'".

Para os petistas, as declarações "infringem dispositivos do Código de Ética e de Conduta do Ministério Público da União".

Segundo nota do PT, Damous e Pimenta entendem que a conduta de Dallagnol fere princípios como a legalidade, impessoalidade, imparcialidade e, ainda, o artigo 4º do Código de Ética e de Conduta do Ministério Público da União que proíbe que "convicções de ordem político-partidária, religiosa ou ideológica afetem sua isenção".