Pessoas têm ilusões sobre seus ídolos, diz Sergio Moro

Sem citar o ex-presidente Lula, que condenou no caso do tríplex, Moro disse ainda que "as pessoas têm ilusões sobre alguns ídolos, mas é hora de verem a verdade.

Comentar
Compartilhar
04 MAR 2018Por Folhapress02h45
Moro não quis esclarecer se seu comentário sobre ídolos se referia a Lula nem comentar declarações do ex-presidente.Moro não quis esclarecer se seu comentário sobre ídolos se referia a Lula nem comentar declarações do ex-presidente.Foto: Fotos Públicas/Divulgação.

Em debate em Nova York, o juiz Sergio Moro defendeu o fim do foro especial, dizendo que ele deve ser mantido só para o presidente, alertou para retrocessos no combate à corrupção que podem ocorrer, em alusão às eleições, e defendeu a sua conduta na Lava Jato.

Sem citar o ex-presidente Lula, que condenou no caso do tríplex, Moro disse ainda que "as pessoas têm ilusões sobre alguns ídolos, mas é hora de verem a verdade". "Se você for ao processo, vai ver que ninguém está sendo investigado ou julgado por causa de sua opinião política, mas por causa de lavagem de dinheiro, propina, atos criminosos."

Depois de sua fala, Moro não quis esclarecer se seu comentário sobre ídolos se referia a Lula nem comentar declarações do ex-presidente em entrevista nesta semana à Folha de S.Paulo, quando disse que o juiz deveria ser exonerado. "Não respondo a entrevistas de gente processada."

O juiz também disse ser "fundamental" a regra que determina o cumprimento da pena logo depois de uma condenação em segunda instância.

Na porta da Americas Society, que organizou o evento sobre corrupção na América Latina, um grupo protestou contra o juiz -Moro entrou por ali, mas chegou antes do começo do ato.