Pesquisa eleitoral de Praia Grande divide opiniões

Consulta agrada Alexandre Cunha; Jasper desaprova resultados

Comentar
Compartilhar
07 FEV 201323h10

A pesquisa da Brasmarket, encomendada pelo Diário do Litoral, agradou o candidato a prefeito Alexandre Cunha (PMDB) que lidera a preferência do eleitorado de Praia Grande, mas foi desaprovada pelo último colocado Jasper Lopes Bastos (Psol). A consulta popular foi publicada na edição de ontem. Os outros dois candidatos que concorrem às eleições municipais de 5 de outubro, não foram localizados durante o dia de ontem para comentarem os resultados pesquisa.

Entre os dias 29 de agosto e 1° de setembro foram ouvidas 826 pessoas na cidade de Praia Grande. A pesquisa foi registrada sob o número 05/2008, na 317a Zona Eleitoral.

Para Alexandre Cunha, que tem 40,1% das intenções de voto na pesquisa estimulada -- quando são apresentados os nomes dos candidatos --, o resultado é “natural”. “O resultado da pesquisa mostra como nossa candidatura vem crescendo, de forma contínua. Estou satisfeito com o resultado. Os índices são positivos”.

O candidato Roberto Francisco (PSDB) é o segundo colocado na pesquisa estimulada, com 36,3%,-- 3,8 pontos percentuais atrás de Alexandre Cunha. “Eu acho natural o resultado porque o candidato adversário que também tem uma forte campanha na Cidade, tem o apoio massivo da máquina administrativa (prefeito Alberto Mourão). A nossa é uma campanha modesta, mas me sinto vitorioso e tranqüilo porque os índices apontam para o nosso crescimento”.

Na pesquisa espontânea, onde não são mencionados os nomes dos candidatos, Cunha figura com 19,6% da preferência do eleitorado de Praia Grande. Mas, apesar de considerar o índice baixo, Cunha afirmou que não ficou surpreso. “Tenho 16 anos de vida pública, mas há 12 anos meu nome não vai para a rua. Não existe uma exposição, por isso não estranho esse resultado”.

Embora lidere a preferência dos eleitores, Cunha apresenta uma rejeição de 26,8%. “Eu não vejo esse resultado como uma rejeição a mim, esses 26,8% são os eleitores de outro candidato”.

Já o candidato Jasper Lopes Bastos (Psol) desaprova os resultados da pesquisa. O candidato aparece com 0,4% das intenções de voto na pesquisa estimulada e 0,1% na pesquisa espontânea. “A gente tem ouvido boatos de que as pesquisas que estão sendo feitas são manipuladas. Estão leiloando, oferecendo para quem paga mais”, declarou o candidato.

“Nas ruas eu tenho recebido o apoio espontâneo de muitas pessoas, por isso não acredito no resultado de 0,4%”. Perguntado sobre quem estaria levantando a suspeita de manipulação nas pesquisas, Jasper disse que assessores de partidos da Cidade já comentavam os resultados das pesquisas antes de serem publicadas nos jornais da Região. “A pesquisa influencia no resultado eleitoral, na escolha do eleitor”, afirmou Jasper.   

A pesquisa aponta ainda que Jasper tem 37,2% de rejeição no universo de eleitores entrevistados. Jasper questionou ainda a forma como as pesquisas de um modo geral estão sendo feitas, destacando o baixo número de entrevistados e os locais visitados pelos pesquisadores para consultar os eleitores. “A gente não vê os pesquisadores nos locais onde moram as pessoas mais carentes da Cidade, como áreas de mangue, nos fundões”.

O candidato Edson Maria dos Santos (PV), o Popó, aparece com o maior índice de rejeição, 39% do público consultado. Na pesquisa estimulada ele é o terceiro colocado com 3,5%, e na espontânea, 1,6%. Popó não foi localizado durante todo o dia de ontem, nem seus assessores, para comentar a pesquisa.

Roberto Francisco passou o dia de ontem fora da Cidade, segundo um de seus assessores e com o telefone celular desligado. A pesquisa estimulada mostrou ainda que 14,4% dos entrevistados não souberam opinar e outros 5,3% afirmaram que não votariam em nenhum dos candidatos citados.

Já na pesquisa espontânea, 59,2% dos entrevistados declararam que não sabem em quem vão votar no pleito eleitoral que será realizado daqui há 27 dias.