Paulo Guedes afirma que o Brasil pode virar uma Venezuela rapidamente

A declaração foi feita durante conversa gravada na sexta-feira (26) e veiculada nesta terça-feira (2) pelo podcast Primocast

Comentar
Compartilhar
02 MAR 2021Por Folhapress15h02
Guedes deu as declarações dias depois de as ações da Petrobras registrarem forte queda na BolsaGuedes deu as declarações dias depois de as ações da Petrobras registrarem forte queda na BolsaFoto: Agência Brasil

O ministro Paulo Guedes (Economia) afirmou que o Brasil pode virar uma Argentina ou uma Venezuela rapidamente caso continue aumentando seu endividamento e tome decisões erradas de política econômica.

"Para virar a Argentina, seis meses; para virar Venezuela, um ano e meio. Se fizer errado, vai rápido. Agora, quer virar Alemanha, Estados Unidos? [São necessários] dez, quinze anos na outra direção", afirmou.

A declaração foi feita durante conversa gravada na sexta-feira (26) e veiculada nesta terça-feira (2) pelo podcast Primocast. Guedes defendeu o controle do endividamento público, contrapartidas para o auxílio emergencial e a execução da agenda liberal -dizendo que ela abrirá um caminho de prosperidade para o país.

"Você prefere juro baixo, muito investimento, emprego, renda, Bolsa subindo, todo mundo ganhando, estourando champanhe, um país da prosperidade, ou prefere ir para a Venezuela?", questionou o ministro em outro momento.

Guedes deu as declarações dias depois de as ações da Petrobras registrarem forte queda na Bolsa após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciar a troca do presidente da estatal em meio a críticas à política de preços dos combustíveis.

Guedes defendeu privatizações como a da Eletrobras para, inclusive, gerar recursos para os mais carentes. Sem citar nomes, criticou o uso de estatais para benefício da classe política e financiamento de campanhas eleitorais. Em sua visão, os lobbies de empregados também travam a tarefa.