Novo líder do governo promete trabalhar para recompor a base governista

José Guimarães disse que fará seu trabalho para reorganizar a base “com devoção, espirito público e sempre marcado pelo diálogo”

Comentar
Compartilhar
03 FEV 201520h48

Novo líder do governo na Câmara, o deputado José Guimarães (PT-CE) prometeu hoje (3) que trabalhará intensamente para recompor a base governista na Câmara. Ele disse que fará seu trabalho para reorganizar a base “com devoção, espirito público e sempre marcado pelo diálogo”. Guimarães informou que dialogará com a oposição de forma respeitosa e propositiva.

José Guimarães afirmou que o trabalho de recomposição da base será em articulação permanente com o ministro Pepe Vargas, de Relações Institucionais. Ele ressaltou que hoje já se reuniu com o novo presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para iniciar o diálogo.

Guimarães destacou que trabalhará muito para recompor a base governista. “Faremos todo o esforço para recompor as pontes e a base do governo. Para mim, a eleição da Câmara é uma página virada. Vamos pensar em um novo Parlamento, em uma nova relação e em um novo Brasil”, acrescentou.

O novo líder salientou que não vai impor nada e que trabalhará pelo governo e pelo Parlamento. “Vou estender a mão do dialogo. Este é um ano duro, difícil e temos de ter muita solidariedade entre a base”.

Guimarães promete trabalhar para recompor a base governista (Foto: Divulgação)

De acordo com Guimarães, o presidente Eduardo Cunha sinalizou positivamente sobre o papel dele como presidente. “Ele disse que é presidente do Parlamento. Senti muita disposição para o diálogo e é isso que vou fazer”.

José Guimarães, que substituiu o deputado Henrique Fontana (PT-RS), revelou que não tem condições de precisar qual será o tamanho da base governista, mas que atuará para que ela seja a maior possível.

Segundo ele, líderes de partidos da base que se uniram ao PMDB para formação do bloco partidário afirmaram que são aliados do governo. “Estou otimista e determinado a recompor a base”.

Colunas

Contraponto