Nei Serra desiste de concorrer a prefeito

A chapa com seu nome e de Dr. Maluf (vice) foi homologada no dia 10 de junho pela Comissão Executiva do partido, em Cubatão, para a Coligação ‘Dignidade, Respeito, Experiência e Trabalho Sério’ – PTB/PRP

Comentar
Compartilhar
18 FEV 201321h46

Na véspera do término do prazo para julgamento de pedidos de registros de candidaturas pela Justiça Eleitoral, o ex-prefeito de Cubatão Nei Eduardo Serra, do PTB, anunciou sua desistência de concorrer ao cargo majoritário nas eleições municipais deste ano. A chapa com seu nome e de Dr. Maluf (vice) foi homologada no dia 10 de junho pela Comissão Executiva do partido, em Cubatão, para a Coligação ‘Dignidade, Respeito, Experiência e Trabalho Sério’ – PTB/PRP.

O candidato que aparecia em segundo lugar na pesquisa Ibope com 17% das intenções de voto dos cubatenses, atrás de Márcia Rosa (38%), enviou carta aberta à imprensa ontem comunicando sua desistência. Na carta, Nei Serra justifica sua saída afirmando ser vítima de perseguição e injustiça porque luta “contra a corrupção” e em prol dos “mais pobres”.

Em carta apelativa, o ex-prefeito de Cubatão declara: “Nas últimas eleições fui vítima de irreparável injustiça. Impediram o registro da minha candidatura”. No último pleito municipal, em 2004, Nei Serra também apresentou carta aberta comunicando sua desistência, pelos mesmos motivos. “Tenho ficha limpa. Apresentei todas as certidões negativas, ou seja, atestando que nada consta contra mim. Não tenho nenhuma condenação criminal.

Assim mesmo, outra vez, impediram o registro de minha candidatura”, diz Nei Serra na carta. Porém, ele não cita no documento quem supostamente estaria tentando impedi-lo de concorrer às eleições deste ano. Apesar de declarações vagas, Nei Serra, comunicou por meio de sua assessoria de imprensa que sua carta é “auto-explicativa” e, por isso, não concederia entrevista à imprensa.

Histórico

Nei Serra exerceu três mandatos de prefeito, em Cubatão. Em 2004, sua candidatura foi indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral –SP. Em 25 de agosto, o TRE acolheu a impugnação feita pelo atual prefeito, Clermont Castor. Nei Serra teve suas contas referentes aos exercícios financeiros de 90 e 91 rejeitadas pela Câmara Municipal de Cubatão.

Com o trânsito em julgado da sentença, voltou a correr o prazo de cinco anos de inelegibilidade a que tinha sido condenado, estando inelegível até fevereiro de 2005, razão pela qual teve o registro de sua candidatura indeferida tanto pela Justiça Eleitoral de Cubatão quanto pelo TRE. Na época, o ex-prefeito chegou a recorrer ao TSE, mas acabou desistindo do pleito.