Não há possibilidade de novo golpe militar no Brasil, diz Jungmann

A declaração foi feita na manhã desta quarta-feira, 4, após jornalistas perguntarem ao ministro sobre a repercussão das declarações do comandante do Exército, Eduardo Villas Bôas

Comentar
Compartilhar
04 ABR 2018Por Estadão Conteúdo13h15
Não há possibilidade de novo golpe militar no Brasil, diz JungmannNão há possibilidade de novo golpe militar no Brasil, diz JungmannFoto: Divulgação/Fotos Públicas

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, disse que, numa escala de zero a dez, a chance de haver um novo golpe militar no Brasil, como o de 1964, é de menos um. A declaração foi feita na manhã desta quarta-feira, 4, após jornalistas perguntarem ao ministro sobre a repercussão das declarações do comandante do Exército, Eduardo Villas Bôas. 

O militar usou o Twitter na noite de terça-feira, 3, para dizer que a instituição compartilha "o anseio de todos os cidadãos de bem de repúdio à impunidade e de respeito à Constituição, à paz social e à Democracia".

"Não vejo nenhuma força política, à exceção daquelas que são absolutamente minoritárias, propor um retorno ao passado. Ninguém quer isso e isso não tem o menor curso no Brasil, eu posso assegurar", disse, durante um evento nas proximidades da Rocinha para anunciar medidas socioeducativas para a região.

"O comandante tem efetivamente o respaldo para falar em termos da força. Se ele fala em nome da serenidade e do respeito às regras, eu acho que sim, é correto e bom falar", afirmou.

Jungmann também acrescentou que as Forças Armadas são "um ativo democrático" no Brasil hoje. "O comportamento das Forças Armadas tem sido impecável em termos de institucionalidade e constitucionalização. Digo isso na qualidade de quem foi praticamente dois anos Ministro da Defesa e conviveu com todos os militares", garantiu.