Moraes se fortalece para STF, e Temer cogita dar Justiça ao PMDB

Além dele, outro nome ainda forte é o do presidente do TST (Tribunal Superior do Trabalho), Ives Gandra Filho

Comentar
Compartilhar
06 FEV 2017Por Folhapress14h00
Alexandre de Moraes (PSDB), ganhou força como favorito ao cargo de ministro do STFAlexandre de Moraes (PSDB), ganhou força como favorito ao cargo de ministro do STFFoto: Agência Brasil

Na semana em que o presidente Michel Temer pretende definir do novo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes (PSDB), ganhou força como favorito.
Além dele, outro nome ainda forte é o do presidente do TST (Tribunal Superior do Trabalho), Ives Gandra Filho. A escolha de Temer estaria entre ambos.

O presidente passou o final de semana em conversas e encontros para escolher um nome. Na noite de domingo (5), teve uma reunião com o ministro Gilmar Mendes, do STF, no Palácio do Jaburu, para discutir as opções à vaga de Teori Zavascki, morto em acidente aéreo no mês passado. Mendes tem sido peça fundamental na discussão sobre o assunto nos bastidores.

Inicialmente, o presidente tinha resistências em nomear alguém com vínculo partidário e que integrasse um cargo de confiança de seu governo. Ele foi convencido por aliados, no entanto, que Moraes tem o apoio da maioria dos ministros do Supremo e não teria dificuldades em ser aprovado em sabatina da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado.

Caso o peemedebista opte por indicar Moraes, o Ministério da Justiça pode ser entregue ao PMDB, que tem se queixado da perda de espaço no governo. O comando da Secretaria de Governo, que antes tinha como titular Geddel Vieira Lima (PMDB), foi entregue ao deputado Antonio Imbassahy (PSDB-BA).

Hoje, o partido do presidente tem apenas uma pasta a mais que o PSDB, o que tem sido apontado nos bastidores por parlamentares do partido como uma prova de que o espaço ocupado pela sigla está subdimensionado.

Além de Alexandre de Moraes, o nome do presidente do TST, Ives Gandra Filho, teve um bom desempenho em pente fino realizado pelo setor de inteligência do governo federal entre os nomes cotados ao STF.

A expectativa é que Temer divulgue o nome ainda esta semana.