X
Política

Ministro finaliza relatório de ação sobre cassação da chapa Dilma-Temer

A expectativa é que ele entregue o material nesta segunda (27) ao presidente do tribunal, Gilmar Mendes, e demais ministros

Herman Benjamin concluiu o relatório final do processo de cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer / Divulgação

O ministro Herman Benjamin, do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), concluiu o relatório final do processo de cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer.

A expectativa é que ele entregue o material nesta segunda (27) ao presidente do tribunal, Gilmar Mendes, e demais ministros.

Com isso, caberá a Mendes marcar a data de início do julgamento, quando Benjamin vai revelar o seu voto. O relatório é uma espécie de resumo do processo, sem juízo de valor.

A aposta dentro do TSE é que o relator votará pela cassação da chapa e se posicionará contra a separação das contas de Dilma e Temer na campanha em 2014.

Mendes tem dito publicamente que pretende colocar o processo na pauta da corte logo depois que o ministro Benjamin liberar o relatório.

Pessoas ligadas ao processo dizem que Gilmar Mendes deve pautar a ação a partir de maio, depois da saída do ministro Henrique Neves, em 16 de abril.

Apontado como alinhado a Benjamin em seus votos, Henrique Neves teria pouco tempo para analisar o material e participar do julgamento.

A ação tem mais de cinco mil páginas, distribuídas em 26 volumes, além do material com provas.

Gilmar Mendes programou uma viagem por duas semanas a Portugal no mês de abril.

Benjamin havia entregue o relatório parcial com mais de mil páginas na semana passada.

No total, mais de 50 testemunhas prestaram depoimento ao longo do processo, aberto a pedido do PSDB para investigar se a chapa Dilma-Temer cometeu abuso de poder político e econômico.

Entre as testemunhas estavam dez delatores da Odebrecht na Operação Lava Jato, entre eles o ex-presidente e herdeiro do grupo, Marcelo Odebrecht. Nos depoimentos, os executivos contaram que a empreiteira doou para a chapa Dilma-Temer por meio de caixa dois.

As defesas de Dilma e Temer entregaram as alegações finais na sexta (24) e pediram a anulação dos depoimentos dos delatores da Odebrecht no processo.
A defesa de Temer pediu separação das contas de campanha de Dilma e de Temer.

Já os advogados de Dilma argumentaram que ela e Temer têm "responsabilidade solidária" pela veracidade das informações financeiras e contábeis da chapa.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Vem Aí

Guarujá sedia 5ª edição do Conexidades de 7 a 11 de junho

Evento ocorrerá das 7 às 19 horas e é uma realização da União dos Vereadores do Estado de São Paulo (Uvebs)

Novidade

Sabesp disponibiliza atendimento pelo WhatsApp para clientes residenciais

Aplicativo de mensagens recebe consultas sobre débitos, pedidos de segunda via da conta e registros de falta d'água, vazamentos ou qualidade da água

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software