Militantes se reúnem em marcha em Brasília pela candidatura de Lula

A Marcha Nacional Lula Livre planeja atos até o fim desta quarta (15), quando se encerra prazo para a apresentação dos candidatos ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral)

Comentar
Compartilhar
14 AGO 2018Por Folhapress15h40
Os militantes estão acampados na área central de Brasília, ao lado do estádio Mané GarrinchaOs militantes estão acampados na área central de Brasília, ao lado do estádio Mané GarrinchaFoto: Lula Marques/Fotos Públicas

Brasília para uma série de manifestações em favor do registro da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República.

A Marcha Nacional Lula Livre planeja atos até o fim desta quarta (15), quando se encerra prazo para a apresentação dos candidatos ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral). A expectativa é de que os manifestantes acompanhem os representantes do PT até a sede do órgão.

Os militantes estão acampados na área central de Brasília, ao lado do estádio Mané Garrincha. A estimativa dos organizadores é de que eles sejam 5.000. A Polícia Militar do DF calcula 4.000.

O deslocamento de trabalhadores rurais até o local, na manhã desta terça, causou congestionamentos nas BRs 020, 060 e 040. Também houve retenções no Eixo Monumental e no Eixão Sul, no Plano Piloto.

Segundo a PM, a situação no trânsito se normalizou no início da tarde desta terça.

Além do MST, engrossam a marcha trabalhadores da Via Campesina, do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), do Levante Popular da Juventude e de comunidades indígenas. Políticos e intelectuais de esquerda também a apoiam.

Para esta terça, está previsto um encontro do ativista de direitos humanos argentino Adolfo Pérez Esquivel, prêmio Nobel da Paz, com a presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Cármen Lúcia. Ele pretende entregar um manifesto pró-Lula à ministra.

Os militantes em Brasília são de três colônias que partiram de pontos do entorno do Distrito Federal para percorrer, em média, de 50 a 90 km rumo a Brasília. Elas são compostas por representantes da Amazônia, do Centro-Oeste, do Nordeste, do Sul e do Sudeste.