Menção na lista da PGR não significa culpa, diz Falcão

A expectativa é que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, envie nos próximos dias ao STF a lista de parlamentares que deverão ser alvo de denúncia

Comentar
Compartilhar
26 FEV 201520h25

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, considerou nesta quinta-feira, 26, que não haverá punições por parte do partido a integrantes da legenda que possam ser alvo de processos no Supremo Tribunal Federal (STF) em razão da suposta participação de desvios na Petrobras.

A expectativa é que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, envie nos próximos dias ao STF a lista de parlamentares que deverão ser alvo de denúncia e ou de pedido de abertura de inquérito em decorrência do envolvimento no esquema, que teria desviado mais de R$ 10 bilhões em contratos da estatal.

"Se tiver alguém comprovadamente envolvido em corrupção, vai ser submetido ao nosso estatuto. Não é citação em lista de Janot. Ninguém pode ser culpado sem ter o direito ao contraditório, ao devido processo legal e a defesa. Menção a alguém não significa que ele é culpado", ressaltou o dirigente após reunião da Comissão Executiva Nacional do PT, em Brasília.

Rui Falcão disse que uma menção na lista da PGR não significa culpa (Foto: Agência Brasil)