Marta Suplicy diz que Brasil tem que mostrar mais do que praias e carnaval

Antes do início do espetáculo musical Gonzagão, que abriu o primeiro dia da programação, Marta Suplicy conversou rapidamente com a imprensa

Comentar
Compartilhar
05 ABR 201417h19

"Chegou o momento de revelar mais da nossa cultura e diversidade. Temos mais que praias e carnaval. É hora de mostrar mais do que isso em nossa literatura, música e artes cênicas". Com a declaração, a ministra da Cultura, Marta Suplicy, abriu o 14º Festival Iberoamericano de Teatro de Bogotá, na noite de sexta-feira (4). O Brasil participa como convidado de honra do festival, considerado o maior do mundo dentre os festivais cênicos com bilheteria.

É o segundo grande evento colombiano a receber o Brasil como convidado em menos de dois anos. O primeiro foi a Feira Internacional do Livro de Bogotá, em 2012. O slogan desta edição é "Todos temos que ver", e a logomarca, um olho. "Um olho aberto, festivo muito atento, para festejar", diz o texto da campanha que promove o festival.

Antes do início do espetáculo musical Gonzagão, que abriu o primeiro dia da programação, Marta Suplicy conversou rapidamente com a imprensa e destacou a importância de o Brasil ter um espaço de destaque no evento. "Sabemos da qualidade e do impacto do festival", afirmou. Ao todo, 26 países de cinco continentes apresentarão 42 obras de sala (em teatros) e seis de rua. O teatro colombiano terá 40 companhias em sala e 24 grupos nacionais de rua.