Marina Silva responde a FHC e diz que malignidade levou país à calamidade

Marina falou a jornalistas na saída de evento da Abdib (Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústria de Base) em São Paulo

Comentar
Compartilhar
20 AGO 2018Por Folhapress17h10
Marina Silva responde a FHC e diz que malignidade levou país à calamidadeMarina Silva responde a FHC e diz que malignidade levou país à calamidadeFoto: Divulgação

A presidenciável Marina Silva (Rede) reagiu nesta segunda-feira (20) à afirmação do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso de que "falta um pouco de malignidade" a ela.

"Talvez o excesso de malignidade tenha levado o Brasil para essa situação de calamidade", disse a ex-senadora. "Então é preciso a gente botar uma forcinha na virtude."

Marina falou a jornalistas na saída de evento da Abdib (Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústria de Base) em São Paulo. Ela recebeu um documento da entidade com propostas para desenvolver a infraestrutura no país.

Em entrevista ao jornal O Globo nesta segunda, FHC afirmou que, embora reconheça qualidades na candidata da Rede, acha que falta certa malignidade a ela.

Mais cedo, pelo Twitter, a presidenciável já havia rebatido a crítica dizendo que o acordo do PSDB com o centrão é que tem "excesso de malignidade".

"Com todo o respeito e admiração que tenho por @FHC, o que trouxe o país à crise atual não foram boas intenções, mas sim o excesso de malignidade -aliás, muito presente na coligação do candidato tucano", publicou na rede social.

Durante o evento, ela indiretamente voltou a atacar a aliança de Geraldo Alckmin (PSDB) com as legendas do centrão.

"Os que criaram o problema já estão todos perfilados para continuar no poder. E os que criaram o problema não têm como resolvê-lo. Eles só vão agravar o problema", disse a ex-senadora, crítica frequente de PT, PSDB e MDB.