X

Política

Marina diz ter opções internas para vice, mas ainda dialoga com outros partidos

Comentando o apoio fechado pelo PPS a Geraldo Alckmin (PSDB), Marina afirmou que respeita a decisão.

Estadão Conteúdo

Publicado em 14/07/2018 às 19:33

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Aos jornalistas, Marina disse que o bloco representa o que a população não quer nesta eleição. / Fotos Públicas

A pré-candidata da Rede à Presidência da República, Marina Silva, afirmou, na noite desta sexta-feira, 13, que tem "alternativas domésticas" no próprio partido para a escolha de um vice, mas que continua conversando com outras legendas em busca de uma aliança já no primeiro turno da eleição presidencial. 

"Eu já disse, bem antes, que nós temos alternativas domésticas, mas obviamente que estamos dialogando com alguns partidos", afirmou a presidenciável, ao ser perguntada sobre sua escolha para vice, após dar uma palestra para pastores e outros líderes religiosos na capital paulista.

Sem apontar nenhuma legenda que poderia ter na sua chapa, diante da insistência de jornalistas que citaram PROS e outros partidos, a pré-candidata reforçou que considera fazer alianças "que são coerentes" com seu programa de governo.

Comentando o apoio fechado pelo PPS a Geraldo Alckmin (PSDB), Marina afirmou que respeita a decisão. Nesta sexta, o presidente do PPS, Roberto Freire, disse ao site "O Antagonista" que falta à presidenciável "senso de realidade numa disputa política". Em resposta, a ex-ministra rebateu dizendo que "o que dá senso ou não de realidade são as propostas", destacando que era amiga de Freire e que gostaria de governar com pessoas como ele.

Tanto na palestra quanto na conversa com jornalistas Marina criticou o acordo que partidos do chamado "Centrão" vêm fazendo para fechar uma aliança com Ciro Gomes (PDT) ou Geraldo Alckmin. Aos pastores, a pré-candidata declarou que vai "oferecer a outra face" ao "Centrão" com os votos "da população". 

Aos jornalistas, Marina disse que o bloco representa o que a população não quer nesta eleição. "Na hora em que a sociedade sinaliza que está decepcionada, indignada, aí convém como solução: só ganha quem tiver do seu lado o mais do mesmo. Olha, eu considero fazer as alianças que são coerentes", comentou.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Nacional

Armado com uma espada, homem invade hospital e ataca segurança; assista

Apesar do ataque, o segurança não ficou ferido e retirou o agressor da unidade médica

Cotidiano

Vacinação da gripe será antecipada para março

A estratégia costuma acontecer entre os meses de abril e maio, mas, neste ano, terá início no dia 25 de março, devido a uma "antecipação da circulação de vírus respiratórios"

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter