Marco Aurélio diz que penitenciárias são panela de pressão e que indulto é tradição

Segundo assessores palacianos, a proposta é que o texto não beneficie os condenados por crimes de corrupção, como ocorreu no texto de 2017, que gerou questionamentos na Justiça

Comentar
Compartilhar
26 DEZ 2018Por Folhapress14h22
Marco Aurélio diz que penitenciárias são panela de pressão e que indulto é tradiçãoMarco Aurélio diz que penitenciárias são panela de pressão e que indulto é tradiçãoFoto: Wilson Dias/Agência Brasil

O ministro Marco Aurélio Mello, do STF (Supremo Tribuju Federal), disse nesta quarta-feira (26) que o indulto de Natal é uma tradição e comparou as penitenciárias brasileiras a panelas de pressão.

Um dia depois de o Palácio do Planalto divulgar oficialmente que o presidente Michel Temer não editaria indulto de Natal este ano, assessores confirmam na noite desta terça-feira (25) que ele estuda publicar um texto nos próximos dias.

"O indulto é uma tradição no Brasil e não sei porque não concluímos o julgamento da Adin [ação direta de inconstitucionalidade] que impugnou o anterior, de 2017. Agora, precisamos pensar nas verdadeiras panelas de pressão que são as penitenciárias brasileiras", disse Marco Aurélio ao ser abordado por jornalistas na saída do velório do advogado e ex-deputado Sigmaringa Seixas, em Brasília.

De acordo com informações colhidas pela Folha, o recuo de Temer teria ocorrido após pedido encaminhado ao presidente pela DPU (Defensoria Pública da União).

Segundo assessores palacianos, a proposta é que o texto não beneficie os condenados por crimes de corrupção, como ocorreu no texto de 2017, que gerou questionamentos na Justiça.

"A hipótese está sob exame", limitou-se a dizer o ministro da Justiça Torquato Jardim.