Kerry participa de audiência no Senado para ser novo secretário de Estado

Com 69 anos, Kerry é filho de um diplomata e tem trabalhado como enviado não oficial de Obama.

Comentar
Compartilhar
24 JAN 201321h42

O senador John Kerry, escolha do presidente Barack Obama para ocupar o cargo de secretário de Estado, disse nesta quinta-feira que os Estados Unidos "farão o que for preciso" para evitar que o Irã desenvolva armas nucleares, ainda que tenha sinalizado que a democracia continua sendo uma opção viável com Teerã.

Em sua confirmação ao cargo diante do Comitê de Relações Exteriores do Senado Kerry citou uma série de preocupações levantadas pelos membros do Comitê, que incluíram desde os problemas na Síria até as preocupações dos republicanos com a nomeação do ex-senador Chuck Hagel como secretário de Defesa.

Com 69 anos, Kerry é filho de um diplomata e tem trabalhado como enviado não oficial de Obama, reunindo-se com líderes do Afeganistão e Paquistão. Ele é senador por Massachusetts desde 1985 e foi o candidato democrata à presidência dos EUA em 2004.

O senador fez parte do Comitê de Relações Exteriores durante seus 28 anos no Senado e o presidiu pelos últimos quatro. Nesta quinta-feira, ele se sentou frente a frente aos seus colegas e amigos, falando com a voz embargada de emoção. Obama escolheu Kerry para suceder Hillary Clinton, que "apresentou" Kerry ao comitê. "John é a escolha certa. Ele trará liderança e serviços exemplares", disse ela.