X

Política

Kayo Amado é o novo prefeito de São Vicente

Ele venceu o segundo turno das eleições municipais com 56,30% dos votos válidos, contra 43,70% da oponente Solange Freitas (PSDB)

Caroline Souza

Publicado em 29/11/2020 às 19:05

Atualizado em 29/11/2020 às 20:01

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Kayo Amado (PODE) ao lado de sua vice, Sandra Conti da Costa (DEM) / Divulgação

A partir de janeiro de 2021, Kayo Amado (PODE) assume a Prefeitura de São Vicente. Ele venceu o segundo turno das eleições municipais com 56,30% dos votos válidos, contra 43,70% da oponente Solange Freitas (PSDB). Sua vice é Sandra Conti da Costa (DEM). Kayo Amado recebeu 90.876 votos, no total, e Solange Freitas, 70.526. Votos brancos somaram 3.342 (1,95%) e nulos, 6.940 (4,04%).

O agora prefeito eleito disse ao Diário que as pessoas, no final das contas, querem mais qualidade de vida em São Vicente.

"Janeiro é temporada de chuva e a gente precisa fazer uma limpeza e manutenção para minimizar esses impactos. A Saúde merece uma atenção especial e a gente precisa também cuidar da nossa Educação. No fim das contas o que as pessoas querem é mais qualidade de vida".

Ele ainda citou a conclusão da reforma da Ponte dos Barreiros e a fase 3 da obra do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) como prioridades.

"Ao meu lado eu tenho duas mulheres que sentiram na pele a questão do fechamento da Ponte, minha namorada, que mora na Área Continental e a minha vice, Sandra Conte, que também mora e trabalha lá.  A gente sabe o que foi o sentimento do cidadão que passou embaixo de sol, de chuva, a pé pela ponte interditada. O primeiro passo é finalizar essa obra, para conseguir desbloquear todo o restante, como VLT fase 3, essa não é uma promessa é uma missão de vida", finalizou.

Kayo Amado, 29 anos, é servidor público e se formou em Ciências Políticas e em Gestão de Políticas Públicas. Em 2016, ficou em segundo lugar na disputa para a prefeitura, com 48.641 votos. Em 2018, disputou como candidato a deputado federal e obteve 54.944 votos, mas não se elegeu porque a coligação não atingiu o quociente eleitoral.

Entre suas propostas de governo estão: reabrir a UPA da Náutica; reduzir o tempo de espera de consultas especializadas; ampliar o número de vagas em todas as etapas educacionais, com prioridade às creches; implantar sistema de câmeras de monitoramento inteligente; desenvolver o turismo; promover o desenvolvimento econômico e imobiliário da Área Continental; regularizar áreas e retomar a entrega de títulos de propriedade; consolidar o Centro Comercial de São Vicente e fortalecer a cultura.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Nacional

'Há sobras de caixa para investirmos em Cultura', diz Presidente da Petrobrás

Ele ainda comentou, que desde o inicio do governo Lula estão sendo pensado projetos que já somam R$ 150 milhões investidos pelo patrocínio da Petrobras

Nacional

Desmatamento na Amazônia cai 60% em janeiro deste ano

Com 40% de perdas, Roraima lidera ranking dos que mais desmataram

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter