João Paulo vai se entregar espontaneamente, diz defesa

Questionado sobre o local exato onde o deputado iria se entregar, o advogado não soube responder. Segundo Nóbrega, isso depende do que for estabelecido no mandato de prisão

Comentar
Compartilhar
07 JAN 201416h49

Um dos advogados do deputado João Paulo Cunha (PT-SP) informou nesta terça-feira, 7, que o parlamentar vai se entregar espontaneamente à Polícia Federal (PF) assim que o mandato de prisão for expedido. Cunha foi condenado a 9 anos e 4 meses de prisão em regime fechado por lavagem de dinheiro, corrupção passiva e peculato no processo do mensalão e teve sua prisão autorizada nesta segunda-feira, 6, após o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, negar os recursos do parlamentar no caso.

"Estamos aguardando a divulgação do documento. Ele vai se apresentar espontaneamente, voluntariamente", disse o advogado Fernando da Cunha Nóbrega antes de ingressar no apartamento do deputado, na Asa Sul, em Brasília. O advogado informou que iria conversar com alguns familiares de João Paulo.

Nóbrega disse que ainda não conversou com o deputado, mas informou que João Paulo já está em Brasília. Questionado sobre o local exato onde o deputado iria se entregar, o advogado não soube responder. Segundo Nóbrega, isso depende do que for estabelecido no mandato de prisão.

Um dos advogados do deputado João Paulo Cunha informou que o parlamentar vai se entregar espontaneamente à Polícia Federal assim que o mandato de prisão for expedido (Foto: Divulgação)