Janot pede para PF apurar vazamentos sobre pedidos de prisão de cúpula do PMDB

Caberá ao diretor-geral da Polícia Federal, delegado Leandro Daiello, dar início ao procedimento

Comentar
Compartilhar
14 JUN 2016Por Estadão Conteúdo14h30
Janot pede para PF apurar vazamentos sobre pedidos de prisão de cúpula do PMDBJanot pede para PF apurar vazamentos sobre pedidos de prisão de cúpula do PMDBFoto: Agência Brasil

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou um ofício para que a Polícia Federal abra um inquérito para investigar o vazamento da informação de que o órgão pediu a prisão dos principais nomes da cúpula do PMDB. Caberá ao diretor-geral da Polícia Federal, delegado Leandro Daiello, dar início ao procedimento.

Esta não é a primeira vez que o procurador-geral da República pede para que se apure quem foram os responsáveis por vazamentos de informações sigilosas da Operação Lava Jato. A PF, por exemplo, já abriu inquérito para investigar o vazamento da delação premiada do empresário Ricardo Pessoa, dono da UTC.

Na sexta-feira, dia 10, em um duro discurso, Janot negou que a PGR tenha sido responsável pelos vazamentos. Ele chamou de "levianas" as acusações de que as informações teriam saído do órgão como forma de pressionar o Supremo Tribunal Federal a cumprir os pedidos prisão contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o senador Romero Jucá (PMDB-RR), o ex-presidente José Sarney (PMDB-AP) e o presidente afastado da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Janot apontou que a teoria foi disseminada por "figuras de expressão nacional, que deveriam guardar imparcialidade e manter o decoro". "O vazamento não foi da PGR. Aliás, envidarei todos os esforços que estiverem ao meu alcance para descobrir e punir quem cometeu esse crime. Como hipótese investigativa inicial, vale a pergunta: A quem esse vazamento beneficiou? Ao Ministério Público não foi", disse.

Na semana passada, o ministro do STF Gilmar Mendes havia criticado os vazamentos e insinuado que as informações teriam sido divulgadas pela PGR.