X

Política

Jair Bolsonaro é transferido para o hospital Albert Einstein

O boletim médico divulgado descartou a possibilidade de lesão no fígado. A veia mesentérica superior, que leva sangue para parte do intestino, foi lesada e reparada, assim como as lesões no intestino grosso e no intestino delgado.

Folhapress

Publicado em 07/09/2018 às 12:04

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Bolsonaro participando de ato de campanha em julho. / Facebook/Jair Messias Bolsonaro

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ) deixou Juiz de Fora (MG) às 9h desta sexta-feira (7) em um jato privado, no aeroporto da Serrinha, aeroporto regional de pequeno porte que opera apenas aeronaves particulares. O candidato foi esfaqueado durante ato de campanha na cidade nesta quinta (6).

Bolsonaro  desembargou no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, e segue para o hospital Albert Einstein.

Ele saiu da Santa Casa de Misericórdia em uma UTI móvel, por volta das 8h20, após permanecer cerca de 17 horas no hospital. Segundo a diretora médica e técnica da Santa Casa, Eunice Dantas, seu estado de saúde é "hemodinamicamente estável", o que significa que seus órgãos estão funcionando normalmente, porém em observação. "Ele apresenta excelentes recuperação e condições clínicas", disse ela.

De acordo com os médicos, ele chegou em estado de choque, foi atendido na emergência e passou por uma grande cirurgia. Segundo Dantas, ele perdeu 40% do sangue do corpo, cerca de 2,5 litros, e recebeu quatro bolsas de sangue.

Ela avalia uma possível alta hospitalar em sete a dez dias. Também diz que a retirada da colostomia, uma comunicação do intestino grosso e o exterior através da barriga, em dois a três meses, se tudo correr bem. Os médicos afirmam que se ele tivesse demorado mais para ser socorrido, poderia ter morrido.

Traumas como o do presidenciável, que atingiu grandes vasos sanguíneos e órgãos no abdome, são marcados por um período crítico de recuperação nas primeiras 48 horas. Os maiores riscos nessa fase, explicou Ludhmila Hajjar, especialista em terapia intensiva e em medicina de emergência e professora da USP, são de hemorragia, inflamação, coágulos, insuficiência renal e infecções.

O boletim médico divulgado descartou a possibilidade de lesão no fígado. A veia mesentérica superior, que leva sangue para parte do intestino, foi lesada e reparada, assim como as lesões no intestino grosso e no intestino delgado.

O filho do candidato e deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL) afirmou que o pai saiu do hospital rindo, fez sinal de positivo e disse "pode ficar tranquilo". "'Vamos nessa, Brasil', do jeito dele, né?", disse. "Ele está sendo transferido em segurança, estável, para um excelente hospital". O deputado não falou sobre campanha eleitoral.

"O pior já passou, então agora a gente fica otimista e quando for normalizando a situação dele a gente vê quais são os próximos passos que a gente vai dar."

Flávio deixou a Santa Casa a pé, aos gritos de "mito, mito" por militares que participam do desfile de 7 de setembro na cidade. O evento ocorreu na avenida em frente ao hospital, no momento em que Bolsonaro saía do hospital.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Diário Mais

Por que algumas pessoas fazem o sinal da cruz ao passar por um cemitério?

Gesto tem explicação religiosa

Incidente

Bombeiros resgatam motorista que sofreu parada cardiorrespiratória enquanto dirigia em PG

Equipes de resgate encaminharam a vítima até o Pronto Socorro Central do município

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter