Impasse não muda posição do Executivo sobre abono para servidores

A prefeita de Guarujá mantém sua posição quanto ao projeto

Comentar
Compartilhar
02 FEV 201317h50

Mesmo diante do impasse para a votação do projeto de lei que concede abono salarial para os servidores municipais no valor de R$ 400, na Câmara de Vereadores, a prefeita de Guarujá Maria Antonieta de Brito, mantém sua posição quanto ao projeto de que a medida não causará impacto financeiro no orçamento do Município, segundo informou ontem a assessoria de imprensa do Executivo.

A votação, adiada por falta de quórum na sessão extraordinária da última sexta-feira, será retomada em sessão extraordinária convocada pelo presidente do Legislativo, José Carlos Rodriguez, para a próxima quarta-feira, às 11 horas.

O PL propõe o pagamento do abono em quatro parcelas de R$ 100. Porém, o projeto enfrenta resistências.

O vereador Luis Carlos Romazzini defende a concessão de abono anual no valor de R$ 1.200 a ser pago em 12 parcelas de R$ 100. O abono será concedido aos cinco mil funcionários públicos de Guarujá.