Haddad sai em defesa de Donato em Sindicato

"Só posso dizer o que eu vi, os fatos. A pessoa que mais se empenhou neste governo, a pessoa que deu impulso às investigações foi Antonio Donato. Foi ele quem tornou a investigação possível", afirmou

Comentar
Compartilhar
29 NOV 201312h21

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), saiu em defesa na noite deesta quinta-feira, 28, do vereador Antonio Donato (PT), seu ex-secretário de Governo, em ato no Sindicato dos Engenheiros, região central. "Só posso dizer o que eu vi, os fatos. A pessoa que mais se empenhou neste governo, a pessoa que deu impulso às investigações foi Antonio Donato. Foi ele quem tornou a investigação possível", afirmou para 400 militantes.

Segundo Haddad, a quadrilha do ISS não teria sido descoberta sem o empenho de Donato em estruturar a Controladoria-Geral do Município (CGM).

Na plateia estavam secretários de Haddad e estrelas petistas, como Jilmar Tatto, Cândido Vaccarezza, Ricardo Berzoini, Carlos Zarattini e Rui Falcão. "Nada fica na nossa gaveta, as investigações vão para frente", disse Haddad, que era ovacionado e aplaudido de pé.

"Todo dia me perguntam ‘você vai parar isso, né?’ Mas como eu posso parar se teve gente que desviou dinheiro da Prefeitura?", disse Haddad sobre as investigações. Ao término, ele mandou um recado ao colega que deixou a Prefeitura no dia 12, após seu nome ser citado por fiscais da quadrilha do Imposto sobre Serviços (ISS): "Força, Donato! Força, leão! E fique com a gente".

Segundo Haddad, a quadrilha do ISS não teria sido descoberta sem o empenho de Donato em estruturar a Controladoria-Geral do Município (CGM) (Foto: Divulgação)

O prefeito chegou ao evento quando Donato discursava. "Quero também deixar claro minha confiança no atual governo. Vamos ter o Bilhete Único Mensal, mudamos o projeto pedagógico das escolas, e o que o PSDB fez? Só tentou fazer cópias", disse o vereador.

O presidente da Câmara, José Américo (PT), fez um dos discursos mais inflamados e chamou de "safado" o fiscal Eduardo Horle Barcellos, que disse ter dado mesada de R$ 20 mil para Donato entre 2011 e 2012.

Rui Falcão, presidente nacional do PT, chamou de "canalhas" os suspeitos que acusaram Donato de receber mesada com dinheiro da fraude do ISS. Lideranças do PMDB, do PTB, do PSB e do PHS também saíram em defesa de Donato. "São denúncias infundadas. O Donato sempre foi um exemplo de dignidade para todos nós", afirmou Celso Jatene (PTB), secretário de Esportes.