X

Política

Haddad diz que Cid dará 'declaração explícita' de apoio a ele

O petista falou ainda que o irmão do ex-presidenciável Ciro Gomes (PDT) 'sabe o risco que o país está correndo se alguém da classe do Jair Bolsonaro for eleito presidente'

Folhapress

Publicado em 16/10/2018 às 21:40

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Fernando Haddad disse esperar que o senador eleito o apoie no primeiro turno / Agência Brasil

Um dia após Cid Gomes (PDT) fazer ataques ao PT, chamar militantes que o vaiavam de "babacas" e falar que a sigla do ex-presidente Lula merece perder a eleição, o candidato Fernando Haddad disse esperar que o senador eleito o apoie no primeiro turno.

"Até domingo da semana que vem nós vamos ter o Cid dando uma declaração explícita de apoio à minha candidatura", afirmou o candidato do PT durante entrevista a rádios do Piauí nesta terça-feira (16).

O petista falou ainda que Cid, irmão do ex-presidenciável Ciro Gomes (PDT), "sabe o risco que o país está correndo se alguém da classe do Jair Bolsonaro for eleito presidente".

Aos jornalistas, ele negou que a frente democrática que quer liderar para se contrapor ao candidato do PSL tenha falhado.

Haddad aproveitou a entrevista para elevar o tom da disputa que trava com o capitão reformado pelo eleitorado do Nordeste. Disse que Bolsonaro "é um deputado que em 28 anos de mandato simplesmente não tem resultado nenhuma a apresentar" e afirmou que Cid conhece muito bem Bolsonaro e sabe que que não se pode "brincar com o Brasil desse jeito".

"O Jair é uma pessoa despreparada, não tem serviços prestados, fomentou ele próprio o ódio contra o diferente. E, sinceramente, não vai representar bem o nosso país", afirmou o ex-prefeito de São Paulo.
Haddad se posicionou contra propostas do adversário. Sobre segurança pública, falou que "armar a população vai gerar mais violência". Defendeu o Bolsa Família e disse que o programa foi importante para o desenvolvimento da região.

"Meu adversário não conhece o Nordeste", disse o candidato do PT, acusando o oponente também de "distribuir mentiras por WhatsApp e Facebook" para prejudicá-lo.

O ex-prefeito disse aos ouvintes que deseja ser eleito para "resgatar um projeto de desenvolvimento que deu certo durante mais de dez anos e corrigir os erros que foram identificados".

"Mas não jogar a criança com a água do banho fora, como quer o meu adversário", afirmou.

O petista voltou a dizer que não tem o plano de libertar Lula e disse acreditar que o ex-presidente será absolvido nos recursos que apresentou à Justiça. Para Haddad, tribunais superiores vão rever a sentença do juiz Sergio Moro.

"O Lula não quer perdão, ele quer o reconhecimento de que não há provas no processo contra ele."

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Itanhaém 492 anos

"Pretendo organizar a Cidade para um futuro melhor", diz Tiago Cervantes

Prefeito concedeu entrevista exclusiva a Reportagem do Diário do Litoral no aniversário de Itanhaém

CRIMINALIDADE

Denarc prende dupla e apreende 200 tijolos de cocaína

Droga estava dentro de um fundo falso no piso de um cômodo

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter