Genoíno tem alta e aguardará resultado de perícia em casa de filha em Brasília

O boletim médico afirma que o deputado "apresentou melhora nos níveis de pressão arterial e dos parâmetros de coagulação sanguínea"

Comentar
Compartilhar
24 NOV 201323h24

Depois de três dias no Instituto de Cardiologia do Distrito Federal, onde ficou internado após passar mal na penitenciária da Papuda, o deputado federal licenciado José Genoino (PT-SP) recebeu alta neste domingo, 24, e foi cumprir prisão domiciliar na casa de uma de suas filhas, em Brasília.

Genoino, condenado no processo do mensalão, deixou o hospital por volta das 6h30, acompanhado por sua esposa, Rioco. Quando deu entrada no hospital, na quinta-feira, havia a suspeita de que o congressista tivesse sofrido um infarto, possibilidade descartada por exames do instituto. Os médicos argumentaram que a elevação da pressão arterial poderia comprometer o resultado de uma cirurgia de correção de dissecção da aorta, realizada em julho deste ano, razão pela qual Genoino permaneceu hospitalizado. Na ocasião, o deputado passou mais de 20 dias internado no Hospital sírio-libanês.

José Genoino (PT-SP) recebeu alta neste domingo (Foto: Agência Brasil)

O boletim médico que autoriza Genoino a deixar o hospital, divulgado na manhã de ontem, afirma que o deputado "apresentou melhora nos níveis de pressão arterial e dos parâmetros de coagulação sanguínea".

O deputado permanecerá em prisão domiciliar até que saiam as conclusões da junta médica que o examinou no sábado, a pedido do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa. A avaliação servirá de base para que o ministro decida se Genoino poderá cumprir pena na penitenciária ou se terá atendido seu pleito pela prisão domiciliar. Na espera pela conclusão da avaliação, Genoino não poderá conceder entrevistas à imprensa.