X
Política

Ex-procurador da Lava Jato não participou de delação, diz PGR

Marcelo Miller pediu exoneração do Ministério Público em março e atualmente é advogado no escritório Trench, Rossi e Watanabe

Ex-procurador da Lava Jato não participou de delação, diz PGR / Agência Brasil

A Procuradoria-Geral da República (PGR) informou em nota que o ex-procurador Marcelo Miller não participou da negociação de delação dos executivos do grupo J&F. Miller pediu exoneração do Ministério Público em março e atualmente é advogado no escritório Trench, Rossi e Watanabe.

A PGR informou que a delação premiada é celebrada por pessoas físicas, enquanto o acordo de leniência envolve a pessoa jurídica (empresa). O escritório no qual Miller trabalha participa da negociação de leniência do grupo J&F, de Joesley Batista.

"Acerca de notícias veiculadas pela imprensa na manhã deste sábado, 20 de maio, a Procuradoria-Geral da República esclarece que o ex-procurador da República e hoje advogado Marcelo Miller não participou das negociações do acordo de colaboração premiada dos executivos do grupo J&F. Cabe lembrar que a colaboração premiada é celebrada entre Ministério Público e pessoas físicas acerca de condutas tipificadas no Código Penal. Já o acordo de leniência é celebrado com pessoas jurídicas (empresas), refere-se a infrações de natureza cível contra a ordem econômica é de atribuição de procuradores da República que atuam em primeiro grau", diz a nota da PGR.

Miller atuou na assessoria do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, tendo feito parte do grupo de trabalho que atua na Operação Lava Jato. A PGR aponta, no entanto, que a leniência é negociada na primeira instância. O acordo de leniência do Grupo J&F é negociado pelo Ministério Público Federal no Distrito Federal, não na PGR.

O MPF/DF também divulgou nota sobre a participação de Miller no acordo de leniência da empresa. Segundo a instituição, o advogado e ex-procurador participou de uma fase inicial da discussão das cláusulas do acordo. A pedido do próprio MPF, no entanto, Miller se afastou da discussão.

"Em relação a reportagens publicadas na manhã deste sábado, a força-tarefa da Operação Greenfield esclarece que o ex-procurador da República, hoje advogado Marcelo Miller, participou apenas de uma fase inicial da discussão de cláusulas para um possível acordo de leniência do Grupo J&F. A pedido dos procuradores que representam o MPF na negociação, ele se afastou na parte final de discussão, em que, entre outros aspectos, foi discutida a questão financeira de um eventual acordo", diz a nota do MPF.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

Prefeitura inaugura mais uma creche nesta terça-feira (17)

Situado no Jardim Boa Esperança, o Núcleo de Educação Infantil Conveniado (Neic)Tigrinhos atenderá 100 crianças

OPORTUNIDADE

Em Santos, equipe de vela oceânica levará fãs para volta em barco de regata

Passeio será realizado em 21 de maio e para concorrer, os fãs da Amstel Ultra devem participar de uma live nos canais do @veleiroinae

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software