Evaldo e Furtado se estranham em sessão na Câmara de Santos

Após a rixa, ficou estabelecido que as duas comissões que tratam do tema vão trabalhar em conjunto

Comentar
Compartilhar
29 NOV 201311h09

A defesa dos moradores do Macuco e do Estuário frente ao projeto do túnel ligando Santos a Guarujá provocou um racha na oposição ao prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB). Os vereadores Evaldo Stanislau (PT) e Benedito Furtado (PSB) bateram boca na sessão de ontem, mas quase ninguém viu. A discussão se deu em frente à bancada da Imprensa, no fundo do plenário.

O imbróglio começou quando Stanislau pediu a palavra pelo Artigo 68, no qual um parlamentar pede para falar a respeito de um tema de interesse de alguém que esteja acompanhando os trabalhos nas galerias. Moradores do Estuário e do Macuco estavam na sessão.

O petista fez o discurso já repetido outras vezes, enfatizando que os moradores dos dois bairros não poderiam ser prejudicados com os dois projetos já apresentados.

Quando também pediu a palavra, Furtado alertou aos moradores para não serem usados em “manobras politiqueiras”. “Tenho acompanhado os movimentos no Facebook. Não pensem que uma andorinha só faz verão”.

Defesa dos moradores do Macuco e do Estuário frente ao projeto do túnel ligando Santos a Guarujá provocou rusgas na oposição (Foto: Diario do Litoral)

Quando se aproximou da bancada da Imprensa, depois da fala, Furtado revelou que o alvo de sua crítica era mesmo Evaldo. O petista se aproximou, e Furtado manteve o discurso contra Evaldo. “Fica arrumando reuniãozinha sem chamar os outros. Você acha que eu não sei que esteve sexta-feira lá (em uma reunião com moradores) sem avisar ninguém?”

Evaldo negou ter armado uma reunião isoladamente, mas Furtado manteve tom alto na conversa. Quando ambos saíram, Evaldo pediu desculpas “em nome da Casa” pela atitude de Furtado. O socialista defendeu a união dos parlamentares para ajudar os moradores.