Estados Unidos analisa possibilidade de divulgar fotos da captura e morte de Bin Laden

Corte de Apelação de Washington analisa solicitação do Pentágono para divulga 52 fotografias feitas durante captura e morte do líder da rede Al Qaeda.

Comentar
Compartilhar
11 JAN 201314h24

A Corte de Apelação de Washington D.C, nos Estados Unidos, analisa uma solicitação do Pentágono (sede do Departamento de Defesa norte-americano) para divulgar 52 fotografias feitas durante a captura e morte de Osama Bin Laden, líder e fundador da rede Al Qaeda, morto em maio de 2011. Bin Laden foi morto em operação secreta, promovida por militares norte-americanos, no Paquistão. O corpo dele, segundo as autoridades norte-americanas, foi lançado ao mar.

Na audiência, o grupo Judicial Watch, de tendência conservadora, argumentou que o governo dos Estados Unidos deve divulgar as fotos, mesmo as mais chocantes,ou explicar se há risco à segurança nacional.

Uma lei federal norte-americana permite solicitar, por meio judicial, a divulgação de documentos governamentais. As 52 fotos foram feitas durante a captura e morte de Osama Bin Laden, em uma operação secreta no complexo residencial de Abbottabad, no Paquistão, em maio de 2011. Bin Laden morreu após ser atingido por tiros na cabeça e no peito durante a operação.

O destino de Bin Laden era motivo de investigações das autoridades norte-americanas desde os ataques terroristas de 2011. As investigações se concentraram no Afeganistão e no Paquistão. O governo dos Estados Unidos informou que o corpo de Bin Laden foi tratado de acordo com as práticas muçulmanas.