X

Política

Entre LGBTs, Haddad lidera com 57% e Bolsonaro tem 29%

Entre eles, o índice de votos nulo ou branco é de 7% (é de 9% entre heterossexuais) e 6% dizem não saber em quem votar -número que é de 5% entre heteros

Folhapress

Publicado em 26/10/2018 às 11:02

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

A rejeição de Bolsonaro, que entre heterossexuais é de 42%, vai a 62% no grupo. Já a de Haddad, que é de 55% entre os heteros, baixa a 31% entre homos, bis e pessoas de outras orientações sexuais / Agência Brasil

Entre os que se declaram homossexuais, bissexuais e de outras orientações sexuais que não a heterossexual, Fernando Haddad (PT) lidera com 57% das intenções de voto. Seu adversário, Jair Bolsonaro (PSL), tem 29% no grupo.

Entre eles, o índice de votos nulo ou branco é de 7% (é de 9% entre heterossexuais) e 6% dizem não saber em quem votar -número que é de 5% entre heteros.

Essa é a primeira vez que o Datafolha pergunta a orientação sexual dos entrevistados em uma pesquisa de intenção de voto para presidente. 

Dos entrevistados, 86% se declararam heterossexuais, 3%, homossexuais, 2%, bissexuais, 2%, de outras orientações sexuais e 6% dos que responderam à pesquisa não quiseram responder a essa pergunta.

Daqueles que se declararam de orientação não heterossexual, 89% dizem estar totalmente decididos de seu voto e 11% ainda podem mudar.

A rejeição de Bolsonaro, que entre heterossexuais é de 42%, vai a 62% no grupo. Já a de Haddad, que é de 55% entre os heteros, baixa a 31% entre homos, bis e pessoas de outras orientações sexuais.

Em seus mandatos como deputado federal, Bolsonaro se opôs a projetos contra a homofobia e de inclusão, além de ter atacado a comunidade gay em entrevistas. Um dos exemplos é o do projeto Escola contra a Homofobia, que o deputado apelidou de Kit Gay.

O candidato petista foi o mais votado no primeiro turno no grupo. Dos entrevistados gays, 36% dizem ter votado em Haddad no pleito do dia 7, 21% declaram ter votado no capitão reformado, 19%, em Ciro Gomes, 6%, em Geraldo Alckmin, e 7% votaram branco ou nulo.

A diferença de intenção de voto entre homossexuais se torna mais ampla porque Bolsonaro colecionou em sua trajetória política declarações hostis à comunidade LGBT.  Em 2011, ele disse em entrevista que  seria incapaz de amar um filho homossexual. "Não vou dar uma de hipócrita aqui: prefiro que um filho meu morra num acidente do que apareça com um bigodudo por aí. Para mim ele vai ter morrido mesmo".

Durante os governos petistas, o então deputado federal se opôs a diversos projetos de inclusão e combate ao preconceito. Apelidou de Kit Gay o programa de combate à homofobia em escolas públicas lançado pelo governo de Dilma Rouseff e passou a utilizar esse apelido na campanha eleitoral de 2018 para atacar seu adversário Fernando Haddad.

Em 2015, protestou contra a realização da Parada Gay no plenário. "Uma pergunta: o que uma criança, talvez de 7 ou 8 anos, faz numa parada gay?", questionou. "Ao me perguntarem se eu participaria de uma parada gay, eu respondi que não participaria de parada gay para não promover maus costumes e por acreditar em Deus e na família", afirmou, no mesmo ano.

A pesquisa do Datafolha, contratada pela Folha de S.Paulo e pela TV Globo, entrevistou 9.173 pessoas nos dias 24 e 25 de outubro de 2018, em 341 municípios. A margem de erro no recorte de orientação sexual é de quatro pontos percentuais para mais ou para menos.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Nacional

Armado com uma espada, homem invade hospital e ataca segurança; assista

Apesar do ataque, o segurança não ficou ferido e retirou o agressor da unidade médica

Cotidiano

Vacinação da gripe será antecipada para março

A estratégia costuma acontecer entre os meses de abril e maio, mas, neste ano, terá início no dia 25 de março, devido a uma "antecipação da circulação de vírus respiratórios"

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter