X
Política

Em comunicado, Bolsonaro faz defesa de independência do Banco Central

O texto afirma que a independência do Banco Central é o meio para que o Brasil tenha 'juros baixos de forma sustentável e estruturada'

Jair Bolsonaro (PSC-RJ) defendeu a independência do Banco Central em comunicado divulgado nas redes sociais nesta s-feira (13) / Agência Brasil

Pré-candidato à Presidência, o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) defendeu a independência do Banco Central em comunicado divulgado nas redes sociais nesta s-feira (13).

O texto, assinado pelo economista Abraham Weintraub, pelo advogado Arthur Bragança Weintraub e pela equipe do deputado, destaca o que é "tripé macroeconômico".

Em um vídeo que viralizou na internet, Bolsonaro foi questionado pela apresentadora Mariana Godoy, da "RedeTV!", sobre o tema e disse que quem falará por ele seria sua "equipe econômica no futuro".

Já no terceiro parágrafo, o comunicado toca no assunto. "No tripé macroeconômico (taxa de câmbio flutuante, metas de inflação e superávits primários), o Banco Central é responsável por dois dos três pilares", diz o texto.

"Com sua independência, tendo mandatos atrelados a metas/métricas claras e bem definidas pelo Legislativo, profissionais terão autonomia para garantir à sociedade que nunca mais presidentes populistas ou demagogos colocarão a estabilidade do país em risco para perseguir um resultado político de curto prazo."

O texto afirma que a independência do Banco Central é o meio para que o Brasil tenha "juros baixos de forma sustentável e estruturada".

A equipe do pré-candidato também faz críticas às gestões petistas. "Sabemos que iremos enfrentar grupos organizados sem escrúpulos que, novamente, 'farão qualquer coisa' para vencer as próximas eleições", diz, antes de voltar a falar da área econômica.

"Hoje, após o desastre em que Lula nos deixou, com seus ungidos Dilma/Temer, nossa taxa de investimento é baixíssima. Há uma enorme capacidade ociosa e nossa pequena poupança interna nos atende", afirma o texto.

"Quando voltarmos a crescer, teremos o mesmo problema de sempre: trazer poupança do exterior, o que é volátil! Qualquer problema global e paramos de crescer. Precisamos libertar o Brasil de sua dependência do capital internacional! Como fez o Chile!"

Ao final, diz que as redes sociais passarão a ser o "canal de comunicação" da equipe. "Acreditamos que esse formato institucional evitará que pessoas desqualificadas e mal intencionadas ganhem com especulações, boatos e as conhecidas Fake News", diz.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Esportes

Taça das Favelas Guarujá abre inscrições

Torneio promete mobilizar mais de mil adolescentes de comunidades da cidade

Cotidiano

Travessias Litorâneas não terão tarifas reajustadas pelo quarto ano consecutivo

Governo de SP mantém investimentos constantes nas travessias, garantindo mais agilidade e confiabilidade

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software