'É preciso cuidado com aventureiro', diz Alckmin ao ser questionado sobre Bolsonaro

Questionado pela reportagem sobre os efeitos do ataque para a disputa, o tucano disse que é preciso rechaçar aventureiros

Comentar
Compartilhar
13 SET 2018Por Folhapress18h50
Alckmin também afirmou que acredita que a eleição será definida nos últimos momentosAlckmin também afirmou que acredita que a eleição será definida nos últimos momentosFoto: Mauricio Rummens/A2 Fotografia

O presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB) afirmou nesta quinta-feira (13) que o atentado a Jair Bolsonaro (PSL), que passou por nova cirurgia de emergência nesta madrugada, não deveria influenciar a corrida presidencial.

Questionado pela reportagem sobre os efeitos do ataque para a disputa, o tucano disse que é preciso rechaçar aventureiros.

"É preciso ter cuidado para não ter aventureiro e aí a população pagar o preço de tudo isso", afirmou durante visita ao Instituto do Câncer, no centro do Rio de Janeiro.

"Uma coisa é a solidariedade ao candidato e já o fiz, vítima desse ato covarde. Outra coisa é escolher o presidente da República. Discutir propostas, equipe, como recuperar economia."

Alckmin também afirmou que acredita que a eleição será definida nos últimos momentos. "O eleitor vai ter muita reflexão, comparar, estudar, ouvir. As últimas eleições já foram assim, viradas muito grandes, muito perto da data da eleição."

O tucano disse, ainda, que a tarefa é chegar ao segundo turno. Para Alckmin, se esse objetivo se concretizar, ele terá grandes chances de ser o novo presidente.