'É muito cedo para se falar de impeachment de Dilma', diz Arthur Virgílio

O ex-líder da bancada do PSDB no Senado defende no momento rigor nas investigações para apurar todas as denúncias

Comentar
Compartilhar
12 FEV 201518h42

Ex-líder da bancada do PSDB no Senado, o atual prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, disse nesta quinta no Rio que "é muito cedo para se falar de impeachment da presidente Dilma Rousseff" em razão dos casos de corrupção na Petrobrás. Ele defende no momento rigor nas investigações para apurar todas as denúncias.

"Há uma crise muito aguda no Brasil, mas não estamos vivendo um caos. É preciso prudência até para não desrespeitar a vontade de parte da população na eleição recente", declarou ao Estado, durante evento no Rio no qual marcou presença para defender a candidatura de Manaus como uma das sedes do torneio de futebol durante a Olimpíada de 2016.

Virgilio foi um dos mais críticos adversários dos dois governos de Lula (2202-2010) e mantém o status de uma das principais lideranças do PSDB. Para ele, os escândalos na Petrobrás têm de resultar em punições severas. "O mais importante agora é saber quem são os responsáveis e puni-los".

 Arthur Virgílio disse que 'é muito cedo para se falar de impeachment da presidente Dilma Rousseff' (Foto: Agência Brasil)