Dilma prevê 3 milhões de moradias no Minha Casa Minha Vida 3

A presidente prometeu aumento do tamanho dos quartos e da área de serviço. Ela disse que o ajuste fiscal não comprometerá a construção de casas populares

Comentar
Compartilhar
12 MAI 201519h38

Recebida com muitos aplausos por famílias que foram à solenidade de entrega de 1.484 apartamentos do programa Minha Casa, Minha Vida, em Cosmos, zona oeste do Rio, a presidente Dilma Rousseff fez um discurso cheio de promessas e tropeços.

Dilma chamou o ministro interino do Esporte, Ricardo Leyser, de "ministro dos Transportes". Disse que tinha "promovido" Leyser e em seguida corrigiu. "Te promovi a Transporte? Não, porque não preciso te promover, o esporte aqui é muito importante e vamos fazer a melhor Olimpíada de todos os tempos", disse. No fim do discurso, Dilma chamou o ministro interino de "Gleyser".

Ao citar que vários beneficiados pagavam entre R$ 300 e R$ 400 de aluguel, a presidente confundiu os valores. "Vocês moravam de aluguel, pagavam de 300 a 400 mil (reais) e a casa não era de vocês", afirmou, provocando burburinho e risos na plateia. Antes da fala de Dilma, o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, perguntou quem na plateia pagava aluguel. Muitos levantaram as mãos.

A presidente trocou o nome do Condomínio Vivenda das Gaivotas. Chamou de Jardim e depois de Recanto das Gaivotas. Também se atrapalhou no encerramento do discurso: "Hoje é mais um, mais um... o quê? Mais uma vela no bolo de parabéns ao Rio de Janeiro".

A presidente Dilma prevê 3 milhões de moradias no Minha Casa Minha Vida 3 (Foto: Roberto Stuckert Filho/PR)

Mais uma vez, Dilma anunciou que lançará a terceira etapa do Minha Casa, Minha Vida, com 3 milhões de moradias, e prometeu aumento do tamanho dos quartos e da área de serviço. Ela disse que o ajuste fiscal não comprometerá a construção de casas populares. "Mesmo fazendo ajustes, que temos de fazer para o País crescer ainda mais rápido e gerar mais empregos (...), iremos não só manter o programa Minha Casa, Minha Vida nessa terceira fase (...) vamos melhorar ainda mais", afirmou.

Setenta pessoas que receberiam as chaves de um condomínio em Jacarepaguá (zona oeste) ficaram frustradas com a informação de que a autorização de entrada nos imóveis não foi concedida porque faltam medidores de consumo de energia e água. Mesmo assim o grupo aplaudiu e posou para fotos com a presidente.

Dilma também participou de reunião com o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos, no centro. Militantes do PT e manifestantes contrários ao governo se desentenderam em frente à sede do comitê, mas a Guarda Municipal conseguiu afastá-los. A presidente não viu a confusão. Antes, ela visitara túnel da Linha 4 do metrô, entre São Conrado e Barra da Tijuca.