Del Bosco destaca necessidade de planejamento, com foco em saúde, educação e emprego

Para o parlamentar, é preciso que haja um trabalho maior voltado ao turismo e condicionar esse fator a geração desemprego

Comentar
Compartilhar
20 JUN 2016Por Diário do Litoral09h00
Vereador destacou que campanha eleitoral precisa ser voltada para mostrar trabalho e propostas para a cidadeVereador destacou que campanha eleitoral precisa ser voltada para mostrar trabalho e propostas para a cidadeFoto: Matheus Tagé/DL

O vereador Marcelo del Bosco é o pré-candidato do PPS à Prefeitura de Santos.

Terceiro colocado na pesquisa estimulada feita pelo instituto Opinião Pesquisa, Análise e Consultoria Ltda a pedido do Diário do Litoral, o parlamentar defende que é necessário melhor planejamento para o munícipio e defende “pensar em Santos para uma ­geração”.

“A questão do planejamento está deixando a desejar. Nós já sabemos há muito tempo que o país vem numa crise. O prefeito abriu várias frentes esperando sempre promessas do governo do estado e Federal. Na sua casa você não faz isso. Não se governa só com esperança. Você faz contatos, mas não abre frentes da forma como foram abertas. Muitas obras estão paradas ou andando a passos lentos, esperando por novos ­recursos”.

Del Bosco garantiu que sua pré-candidatura surge para que haja um debate maior sobre o futuro de Santos. 

Para o parlamentar, é preciso que haja um trabalho maior voltado ao turismo e condicionar esse fator a geração desemprego.

“Esperamos muito tempo a questão da Petrobras. Temos que acompanhar diversas frentes e o turismo é uma. Como você reduz o orçamento do turismo sendo ele uma grande ferramenta para a divulgação da cidade e de geração de emprego?”, citou o vereador, criticando o orçamento previsto para a pasta em 2017.

O vereador também citou a necessidade de maior investimento em outras áreas.

“Não dá para Santos ter pequenos itens para serem tratados com um orçamento deste tamanho. Acho bastante dinheiro para pouca ação. Um trabalho direcionando a meta para pontos certos. Tratando da saúde, que é uma vergonha na cidade, e da educação, que não passa só pela parte pedagógica, mas pela infraestrutura”.

Marcelo del Bosco lamentou a ausência de políticos fortes como Fábio Nunes (PSB) e Marcelo Teixeira (PSD) na luta pelo Executivo. No entanto,  exaltou Telma de Souza (PT), Evaldo Stanislau (Rede), Paulo Schiff (PDT) e  Moyses Fernandes (DEM).