De lados opostos na eleição, governador e prefeito de SP selam pacto de colaboração

Os dois anunciaram que as questões eleitorais ficarão de fora da relação entre o governo e a prefeitura

Comentar
Compartilhar
11 ABR 2018Por Folhapress16h16
Em campos opostos na pré-campanha para o Palácio dos Bandeirantes -França tentará a reeleição e Covas apoia o ex-prefeito João Doria (PSDB)Foto: Facebook Bruno Covas

O novo governador de São Paulo, Márcio França (PSB), e o novo prefeito da capital, Bruno Covas (PSDB), tiveram nesta quarta-feira (11) o primeiro encontro desde que assumiram os cargos, na sexta-feira (6).

Em campos opostos na pré-campanha para o Palácio dos Bandeirantes -França tentará a reeleição e Covas apoia o ex-prefeito João Doria (PSDB)-, os dois anunciaram que as questões eleitorais ficarão de fora da relação entre o governo e a prefeitura.

Os dois gravaram juntos um vídeo para as redes sociais do socialista. Na gravação, no gabinete do governador, França disse que o tucano "é um querido de muitos anos".

"Nós reafirmamos o compromisso de colocar o estado de São Paulo e a Prefeitura de São Paulo a serviço da população, que é o mais importante para todos nós", afirmou.

Covas disse que "a questão eleitoral não vai contaminar o dia a dia da Prefeitura de São Paulo e não vai contaminar o dia a dia do governo do estado nesta relação que é fundamental para melhorar a qualidade de vida da população".

França encerrou o vídeo pegando na mão de Covas e dizendo: "Boa sorte para nós dois".

O discurso é o de que será mantido o relacionamento institucional da prefeitura com o governo do estado, até a semana passada comandado pelo também tucano Geraldo Alckmin, que renunciou para concorrer à Presidência da República. Covas herdou a cadeira de prefeito com a saída de Doria para disputar a sucessão estadual.

O encontro não estava previsto na agenda pública do prefeito e foi agendado de última hora.