“Cubatão é uma cidade estratégica e precisa ser enxergada”, diz Márcia Rosa

O segundo passo, segundo ela, será acabar com o Sistema Integrado de Transportes. “Cubatão não tem necessidade de baldeação”

Comentar
Compartilhar
09 FEV 201320h57

Em sua primeira entrevista coletiva, na Associação Comercial e Industrial de Cubatão (ACIC), após ser eleita prefeita de Cubatão, Márcia Rosa de Mendonça Silva (PT) anunciou quais serão suas primeiras ações à frente do Governo Municipal, depois da posse em 1º de janeiro de 2009.

A primeira ação será a reforma administrativa do Executivo começando pelas secretarias e regionais. Márcia afirmou que deverá reduzir as regionais e enxugar cargos na máquina administrativa. O segundo passo, segundo ela, será acabar com o Sistema Integrado de Transportes. “Cubatão não tem necessidade de baldeação”.

Márcia também formará nos próximos dias, após retornar de sua licença, uma comissão de transição de Governo. A data da reunião com a equipe do prefeito Clermont Silveira Castor ainda será agendada.

Outra medida será a suspensão do estacionamento regulamentado na Cidade. Márcia ressaltou que enxugará cargos comissionados e que moradores de Cubatão e funcionários de carreira terão prioridade no preenchimento das vagas na Administração Municipal.

Sobre a relação entre Executivo e Legislativo, Márcia afirmou que sua proposta é manter o diálogo com todos os vereadores. Entre os 11 parlamentares eleitos, cinco deverão compor a bancada de oposição ao Executivo.

Márcia disse ainda que Cubatão é uma cidade estratégica para o porto de Santos, para o Estado e para o País, e que pretende atrair parceiros do ramo industrial para fomentar o desenvolvimento econômico e integrar indústria e população, que, segundo ela, hoje são segregadas.