Cubatão abre licitação para blindagem de carro da prefeita

No próximo dia 31, às 10 horas, a Prefeitura de Cubatão abre certame licitatório para contratar serviço de blindagem do veículo Vectra Sedan Elite

Comentar
Compartilhar
17 JAN 201310h20

No próximo dia 31, às 10 horas, a Prefeitura de Cubatão abre certame licitatório para contratar serviço de blindagem do veículo Vectra Sedan Elite, de uso da prefeita Márcia Rosa de Mendonça Silva. A concorrência na modalidade de pregão presencial pelo menor preço.

O caderno de licitações com edital e anexos está disponível gratuitamente no site www.cubatao.sp.gov.br. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3362-6290. O edital foi publicado em jornal local, no último dia 18.

Segundo a prefeita Márcia Rosa, a medida é “uma prática comum de todos os prefeitos do Município, que também é adotada por outras prefeituras”, considerando o fator segurança. Perguntada sobre se teria sofrido algum tipo de ameaça ou se havia motivo para se precaver, a prefeita descartou qualquer possibilidade real.

Violência contra políticos da Cidade

A blindagem do carro oficial da chefe do governo municipal pode ser considerada uma medida preventiva considerando o histórico de violência contra políticos de Cubatão. O caso mais recente é o assassinato do ex-vereador Aniz Rahal Maluf, no dia 28 de fevereiro. Ele foi encontrado morto dentro de seu carro, na Rodovia Cônego Domenico Rangoni, na madrugada do dia 1º de março, com um tiro no tórax.  
 
Maluf era médico cardiologista, funcionário da Prefeitura de Cubatão desde 1980. Ele foi casado com a ex-vereadora Jô Maluf e deixa duas filhas. Maluf era plantonista no Pronto Socorro do Jardim Casqueiro. Em 2000, chegou comandar a Secretaria de Saúde do Município, na época chamada de Secretaria de Desenvolvimento Social.

Já o antecessor de Márcia Rosa, o ex-prefeito Clermont Silveira Castor, mandou blindar o carro após o atentado que sofreu na noite do dia 2 de julho de 2001. A segurança dele foi reforçada com escolta de seguranças da Polícia Civil. Clermont estava no carro da Prefeitura com o motorista quando um corsa preto se aproximou e um homem disparou três tiros que o acertaram.

O atentado contra o ex-prefeito foi noticiado pelo Diário do Litoral no dia 3 de julho daquele ano. O então prefeito afirmava, sete meses depois do atentado, que ainda sofria ameaças e que a tentativa de assassinato tinha motivação política, embora nunca tenha conseguido provar.

Clermont foi eleito prefeito de Cubatão pela primeira vez no ano 2000, em sua quarta disputa eleitoral pelo cargo majoritário. Médico de profissão, Clermont já foi secretário municipal da Saúde e vereador.

No início da gestão, Clermont mandou apurar a regularidade de atos cometidos em governos anteriores e também enfrentou uma crise interna na administração devido a divergências entre secretários dos vários partidos que integravam seu governo.