X

Política

Como presidente interino, Toffoli defende o Congresso e a Constituição

Esta é a quinta vez que um presidente do STF assume o cargo apenas este ano

Folhapress

Publicado em 24/09/2018 às 21:20

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Dias Toffoli defendeu o papel da política e do Congresso na democracia / Agência Brasil

Em seu primeiro discurso como presidente interino da República, o ministro Dias Toffoli defendeu o papel da política e do Congresso na democracia e exaltou a Constituição Federal de 1988, que completará 30 anos no próximo dia 5.

"A Constituição de 1988 é o nosso grande norte e temos que defendê-la e defender os grandes avanços do pacto da sociedade brasileira", disse.

Toffoli assumiu temporariamente a Presidência da República no domingo (23) em razão da viagem do presidente Michel Temer aos Estados Unidos, onde ele participa da Assembleia Geral da ONU, em Nova York.

Devido à ausência de um vice-presidente e ao impedimento eleitoral de os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), assumirem o cargo, cabe ao presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) exercer a Presidência interinamente.

Esta é a quinta vez que um presidente do STF assume o cargo apenas este ano. Nas viagens presidenciais anteriores, a ministra Cármen Lúcia foi quem ocupou o Palácio do Planalto. Em nenhuma delas, Cármen fez eventos públicos para sanção de projetos.

Toffoli lembrou em sua fala o período eleitoral. "Uma grande nação se faz com coragem, se jogar o jogo democrático é demonstrar coragem e o jogo democrático é um jogo difícil e nós estamos exatamente passando por esse momento. Exatamente pelo momento do batismo das urnas."

Em entrevista à Folha de S.Paulo publicada nesta segunda-feira (24), o ministro defendeu a confiabilidade da urna eletrônica, que vem sendo colocada em xeque pelo líder das pesquisas, Jair Bolsonaro (PSL).

O discurso de Toffoli se deu em cerimônia no Palácio do Planalto, na manhã desta segunda. No cargo, ele sancionou três projetos de lei e assinou um decreto. Os textos promovem os direitos das mulheres, o acesso à educação de crianças e adolescentes, a ampliação da proteção a família e reserva vagas a deficientes em empresas públicas a deficientes.

Na tarde desta segunda, está previsto ainda um segundo evento, para sancionar um projeto de lei que modifica a licença paternidade para as Forças Armadas.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Nacional

Armado com uma espada, homem invade hospital e ataca segurança; assista

Apesar do ataque, o segurança não ficou ferido e retirou o agressor da unidade médica

Cotidiano

Vacinação da gripe será antecipada para março

A estratégia costuma acontecer entre os meses de abril e maio, mas, neste ano, terá início no dia 25 de março, devido a uma "antecipação da circulação de vírus respiratórios"

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter