Começa obras de ampliação de rodovias Baixada Santista

Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo viabilizará obras que irão beneficiar mais de 1,6 milhão de pessoas

Comentar
Compartilhar
04 DEZ 201212h36

Nesta terça-feira (4) o  governador Geraldo Alckmin iniciou duas aguardadas obras na Baixada Santista. As melhorias, no entroncamento das rodovias Anchieta, Cônego Domenico Rangoni, Imigrantes e Padre Manoel da Nóbrega, principais rotas de acesso ao Porto de Santos e ao Polo Industrial de Cubatão, permitirão a readequação e ampliação de capacidade de tráfego na região, o que eliminará gargalos e diminuirá os congestionamentos no acesso ao porto. Esses dois projetos foram incluídos no contrato da concessionária Ecovias após negociação feita entre o Governo do Estado, por meio da Artesp, e a empresa que administra o Sistema Anchieta - Imigrantes.

Os investimentos irão possibilitar a remodelação do trevo do km 55 da rodovia Anchieta, com implantação de anel viário interligando as rodovias Anchieta (SP 150), Cônego Domênico Rangoni (SP 55), Imigrantes (SP 160) e Padre Manoel da Nóbrega (SP 55). O novo dispositivo contará com viaduto de aproximadamente 900 metros de extensão com 4 a 5 faixas de rolamento.

Governador Geraldo Alckmin deu início às obras nesta terça-feira (4). (Foto: Ricardo Trida - AE)

A outra obra será a construção de uma terceira faixa com 16 quilômetros de extensão, sendo oito quilômetros por sentido, na rodovia Cônego Domenico Rangoni, entre o km 262,750 e o km 269,230, na região do Polo Industrial de Cubatão. A obra irá incluiros alargamentos das pontes sobre o Rio Cubatão (km 269) e Rio Perequê (km 267) e do pontilhão sobre o Rio Perequê (km 267 - Marginal Leste). Os acessos rodoviários existentes serão reformulados conforme nova configuração da rodovia. Também serão feitas uma ciclovia e novas travessias de pedestres.

As atividades preparatórias para a realização das obras, como marcações topográficas, sondagens e obtenção de licenças ambientais já estão sendo realizadas. A previsão é que as obras estejam concluídas até setembro de 2014. Ao todo, os investimentos somam R$ 328 milhões.  Deverão passar pelo novo trevo cerca de 100 mil veículos por dia, e outros 50 mil na faixa adicional.

A entrega das melhorias irá aliviar o tráfego de veículos e reduzir o número de acidentes. Além disso, espera-se criar um ambiente mais favorável para o transporte de mercadorias para o Porto de Santos e o desenvolvimento do Polo Petroquímico de Cubatão. Cerca de 1,6 milhão de pessoas serão beneficiadas. Com as obras, serão gerados 600 empregos diretos e outros 1,6 mil indiretos.

Colunas

Contraponto