Com articulação por eleição indireta, Temer se reúne com ministros tucanos

O encontro teve como objetivo sondar as movimentações dentro do partido

Comentar
Compartilhar
28 MAI 2017Por Folhapress16h01
Temer se reuniu com ministros tucanos neste sábadoTemer se reuniu com ministros tucanos neste sábadoFoto: Agência Brasil

Em meio à articulação no PSDB para realização de uma eleição indireta, o presidente Michel Temer convocou ontem (27) os principais ministros tucanos para um almoço no Palácio do Jaburu.

O encontro teve como objetivo sondar as movimentações dentro do partido após o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, ter defendido os nomes do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e do presidente nacional do PSDB, Tasso Jereissati, para substituir o peemedebista.

Na reunião, estiveram os tucanos Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo), Bruno Araújo (Cidades) e Aloysio Nunes Ferreira (Relações Exteriores).

Para conseguir uma sobrevida no cargo, o presidente tem negociado o apoio do partido, que se transformou no principal fiador de seu mandato, em troca do PMDB apoiar um candidato tucano para 2018.

O argumento é que Temer promova as reformas tidas como impopulares, como a trabalhista e a previdenciária, evitando que elas fiquem para a próxima gestão.

Nos bastidores, contudo, a manobra encontra resistência na bancada tucana da Câmara dos Deputados. O receio de alguns parlamentares é que, em plena crise política, o presidente não tenha força para aprovar as medidas.

Além dos tucanos, o peemedebista se reuniu com o ex-presidente José Sarney, que se transformou em uma espécie de conselheiro político.

No domingo (28), o presidente deve se reunir com seus advogados para discutir estratégia jurídica para o julgamento de cassação da chapa presidencial no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que será retomado em 6 de junho.

No início da noite, Temer promoverá encontro com a base aliada para discutir a agenda de votações da semana.