X

Política

Collor rompe com Renan Filho e vai disputar o governo de Alagoas

O rompimento se deu após Collor não ter atendido o seu pleito de indicar o candidato a vice-governador na chapa de Renan Filho

Folhapress

Publicado em 06/08/2018 às 12:40

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Collor rompeu com o governador Renan Filho (MDB) e vai liderar uma frente de partidos de oposição que inclui PSDB, PSB, PP e DEM. / Divulgação

O ex-presidente da República e senador Fernando Collor de Melo (PTC) anunciou neste domingo (5) que vai disputar o governo de Alagoas.

Collor rompeu com o governador Renan Filho (MDB) e vai liderar uma frente de partidos de oposição que inclui PSDB, PSB, PP e DEM.

O rompimento se deu após Collor não ter atendido o seu pleito de indicar o candidato a vice-governador na chapa de Renan Filho. A movimentação visava a própria sobrevivência política -caso reeleito, Renan Filho deve disputar o Senado contra Collor em 2022.

A definição pelo nome de Collor esquentou a disputa pelo governo de Alagoas, já que o ex-presidente é considerado um nome competitivo e popular no estado. Em 2014, quando disputou o Senado, Collor teve mais votos do que o governador Renan Filho, seu aliado naquela disputa.

Em sua convenção, Renan Filho disse que a entrada de Collor na disputa não o assusta. Por outro lado, desferiu críticas duras ao agora adversário.

"[A candidatura de Collor] É um projeto pessoal que transforma dinheiro público, recebido em salários ou recebido de outras formas, de maneira escusa, em carrões e em patrimônio privado", afirmou, numa referência às acusações que Collor enfrenta no âmbito da operação Lava Jato.

Assim como fez em 2010, última vez que disputou o governo de Alagoas, Collor postergou a sua definição até o último dia da data das convenções e surpreendeu aliados.

O apoio a Collor não foi um consenso no grupo das oposições. Uma ala do PSDB, liderada pelo pré-candidato ao Senado Rodrigo Cunha (PSDB) , defendia candidatura ao governo do vereador em Maceió Eduardo Canuto.

Contudo, prevaleceu a decisão da cúpula do PSDB de apoio a Collor, com a indicação de Kelmann Vieira, presidente da Câmara Municipal de Maceió, como candidato a vice.

Além de Cunha, disputará o Senado na chapa de Collor o senador Benedito de Lira (PP). 

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Polícia

Tarcísio diz que quem confrontar PM na Baixada Santista 'vai se dar mal'

Ele disse que governo "não quer o confronto", mas garantiu que a polícia está preparada para enfrentar os criminosos

EVENTO CULTURAL

Santos recebe exposição que celebra os 150 anos da imigração italiana

Para uma imersão completa na cultura italiana, uma programação com diversas apresentações

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter