Ciro Gomes diz que PT fez manobra golpista e descarta ser vice

A afirmação foi feita quinta-feira (2) durante seminário da Unafisco Nacional sobre combate à sonegação e corrupção

Comentar
Compartilhar
02 AGO 2018Por Folhapress18h37
Ciro Gomes classificou como golpe a manobra do PT que tirou Marília Arraes da disputa ao governo de PernambucoCiro Gomes classificou como golpe a manobra do PT que tirou Marília Arraes da disputa ao governo de PernambucoFoto: Divulgação/Fotos Públicas

O candidato a presidente pelo PDT, Ciro Gomes, classificou na tarde desta quinta-feira (2) como golpe a manobra do PT que tirou Marília Arraes da disputa ao governo de Pernambuco para isolá-lo e chamou de aberração a proposta de ser vice de chapa petista.

"O que essa moça Marília Arraes tem a ver comigo? Ela merecia pagar esse preço? Será que o povo de Pernambuco vai engolir com casca e tudo essa providência golpista?", disse. "Ninguém pode falar em golpe e praticar um golpe. Como se sacrifica um homem como Márcio Lacerda (PSB)?".

A afirmação foi feita quinta-feira (2) durante seminário da Unafisco Nacional (Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil) sobre combate à sonegação e corrupção.

Na quarta-feira (1ª),  as cúpulas do PT e PSB resolveram sacrificar candidaturas estaduais em nome de um pacto nacional que leva ao isolamento do candidato pedetista à Presidência.

Pelo acordo, o PSB ficaria neutro na corrida presidencial, e abandonaria a costura de aliança com o PDT. Além disso, seria retirada a candidatura de Márcio Lacerda ao governo de Minas.

O PT, em troca, retirará a candidatura da vereadora Marília Arraes ao governo de Pernambuco, em ato de apoio à reeleição do governador Paulo Câmara (PSB). A Executiva Nacional do PT decidiu apoiar o PSB no estado, por 17 votos contra 8.