Ciro diz que Bolsonaro está com propostas que vão destruir a economia

O candidato do PDT ironizou nesta quinta-feira, 23, a possibilidade do candidato do PSL, Jair Bolsonaro, desistir de ir aos debates presidenciais na televisão

Comentar
Compartilhar
23 AGO 2018Por Folhapress18h53
Ciro diz que Bolsonaro está com propostas que vão destruir a economiaCiro diz que Bolsonaro está com propostas que vão destruir a economiaFoto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, ironizou nesta quinta-feira, 23, a possibilidade do candidato do PSL, Jair Bolsonaro, desistir de ir aos debates presidenciais na televisão. Ciro disse que Bolsonaro irá se arrepender dessa estratégia, caso isso de fato aconteça, e recomendou que o deputado não fale apenas para convertidos.

"Eu acho que ele vai se arrepender. Talvez valha para algum debate, mas quem quer ser presidente de um país como o nosso não pode ficar só falando para convertidos. É preciso se submeter à crítica porque se não fica muito inconfiável você falar o maior disparate, a maior bobagem do mundo e não ter contestação porque você está dentro de uma cápsula. Se você não aguenta brincar, não desce pro play. É isso que eu vou dizer pro meu amigo. E o Bolsonaro está com propostas que vão destruir a economia", afirmou.

O candidato do PSL confirmou nesta quinta-feira, 23, em Araçatuba, que não deve participar de novas sabatinas e debates. Ele só irá aos três debates que já estão programados na televisão - TV Gazeta/Estadão, SBT/Folha e Rede Globo. Bolsonaro alega que os preparativos para as sabatinas tomam um tempo que ele prefere dedicar à campanha nas ruas.

Acompanhado do governador do Distrito Federal e candidato à reeleição, Rodrigo Rollemberg (PSB), Ciro caminhou por aproximadamente 30 metros no centro de Ceilândia, região administrativa do DF. No local, ele parou para almoçar com Rollemberg e outros candidatos coligados na mesma chapa. Depois, voltou a falar num megafone cercado de apoiadores.

"A política está falhando miseravelmente e diante disso muitos brasileiros desistem. O Brasil pede a cada um de nós uma segunda chance e é isso que eu vou pedir mais uma vez aos que estão revoltados. Eu compreendo com o meu coração a sua revolta, mas tomar decisão de cabeça quente nunca foi uma boa decisão", afirmou. "Desconfiem de quem nunca administrou um pé de bodega dos pequenos, nunca administrou uma mercearia e chega na televisão, na internet resolvendo problema complexo a golpe de frase feita, explorando o medo, a indignação e a justa raiva que o povo vê na ladroeira, no privilégio campeando. A política está falhando, está pesadamente, mas é ela que decide o preço do feijão", argumentou sem se referir diretamente a Bolsonaro.

Após o evento, Ciro Gomes foi para a sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Brasília, onde terá um encontro reservado e fechado para a imprensa.