Cinco dos seis ministros do STF que votaram contra Lula foram indicados pelo governo do PT

O ex-presidente foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex em Guarujá, pelo Tribunal Regional da 4ª Região a 12 anos e um mês de prisão

Comentar
Compartilhar
05 ABR 2018Por Folhapress19h02
Alexandre de Moraes foi o único não indicado pelo PT a votar contra o habeas corpus do ex-presidente LulaFoto: Agência Brasil

O ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes foi o único não indicado pelo PT a votar contra o habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Moraes está no Supremo por indicação do presidente Michel Temer (MDB). Carmen Lúcia, designada pelo próprio ex-presidente, votou contra ele.

Os indicados pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT), Edson Fachin, Luiz Fux, Luís Roberto Barroso e Rosa Weber também votaram contra.

O STF (Supremo Tribunal Federal) julgou nesta quarta-feira (4) um recurso do ex-presidente que pede que sua prisão só aconteça depois de esgotados os recursos em todas as instâncias.

Ele foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex em Guarujá, pelo Tribunal Regional da 4ª Região a 12 anos e um mês de prisão.

Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli foram os únicos indicados por Lula a aceitarem o habeas corpus.

Acompanharam essa orientação o ministro Gilmar Mendes, indicado por Fernando Henrique Cardoso (PSDB), Celso de Mello, indicado por José Sarney (MDB), e Marco Aurélio Mello, indicado por Fernando Collor (PTC).