Cheque: Júnior Bozzella apresenta extrato de pagamento

Candidato a deputado estadual foi acusado de não ter saldo na conta para pagar pessoal de campanha

Comentar
Compartilhar
11 OUT 201410h10

“Quem não deve, não teme”. A frase, em tom de desabafo, é do vereador vicentino Júnior Bozzella (PSDB), candidato a deputado estadual na eleição do último domingo, ao explicar o episódio em que dois cheques de campanha foram devolvidos por não ter fundo.

Acompanhado do coordenador financeiro de sua campanha, Sinval Moraes, Júnior Bozzella (que teve 49.544 votos) apresentou extratos da conta da campanha mostrando que o cheque reproduzido na edição de ontem no Diário do Litoral, de R$ 458,47, foi compensado.

Segundo explicou o parlamentar, em razão da greve dos bancos durante a semana houve um “desalinhamento na entrada de recursos na conta bancária”. Diante desse cenário, foi pedido para a equipe de campanha que os cheques fossem descontados na tarde da última quarta-feira. “Duas pessoas foram de manhã, o que resultou na não compensação dos cheques, porque os valores só estariam disponíveis no período da tarde do mesmo dia”. O cheque reproduzido na primeira página do DL de ontem apresenta devolução, às 10h29.

Candidato a deputado estadual foi acusado de não ter saldo na conta para pagar pessoal de campanha (Foto: Divulgação)

Ainda de acordo com Bozzella Júnior, em menos de uma semana após as eleições todos os colaboradores que prestaram serviço na campanha foram devidamente pagos. Ele destacou que mais de 100 pessoas participaram da campanha, na reta final.

Sinval e o vereador mostraram para a Reportagem que, ao final do dia 8 (a quarta-feira em que o cheque foi devolvido pela manhã), a conta de campanha do então candidato contava com R$ 51.948,03.

Apesar de chateado, o vereador não se mostra abatido com o episódio. “Eleição passa. Mas tenho uma família, meu pai foi vereador por sete mandatos, temos um nome a zelar”.

Vereador apresentou extrato bancário com os pagamentos ontem, durante visita à redação do DL (Foto: Luiz Torres/DL)

Colunas

Contraponto